Bono fala sobre o novo disco.

Bono fala sobre o novo disco.

Screenshot_1

Em entrevista para o Irish Times, Bono contou sobre a criação de Songs of Innocence, o tão aguardado novo trabalho do U2 desde No Line on the Horizon (2009). Inspirado na conturbada Dublin dos anos 70, palco de violência, da new-wave, de um grupo de amigos (que ainda não era o U2) e, especificamente, de como a morte da mãe de Bono o afetou.

Logo de início, podemos notar o quanto ele sente sua falta, cantarolando a letra de uma música ainda não lançada, chamada Crystal Ball, onde ele comenta que se trata de um baile que a maioria dos casais se encontrava pra dançar, inclusive seus pais, e ele vislumbra o U2 fazendo um de seus importantes shows no começo de carreira. Olha para o público e vê seu pai e sua mãe, que estão romanticamente dançando juntos com o U2 no palco.

Além de Iris (hold me close) em que Bono canta de forma passional as últimas lembranças de sua mãe, Cedarwood Road seria a continuação do que ficou após sua morte. Afastado de sua família, o marido de Ali costumava frequentar a casa dos vizinhos e, especialmente a casa dos Rowens, onde havia uma cerejeira que ele dizia ser, na época, a coisa mais luxuosa que existia em Dublin. As lembranças daquela época continuam em The Miracle (by Joe Ramone) narrando suas aventuras nos shows que marcaram suas vidas – dos Ramones, no Cabra Grand, e do The Clash, no Trinity College – e para finalizar, há Raised by Wolves, na qual o vocalista conta como escapou de um atentado na capital irlandesa, em 1974.

De uma forma humilde, Bono comentou que gostaria que o U2 fosse uma banda melhor, por isso demorou para fazer este álbum. Ressalta que foram pagos para disponibilizar as músicas no iTunes sem cobrar, e que estão planejando uma turnê só para o ano que vem.

Fonte: The Irish Times

Os comentários estão encerrados.