Music can change the world because it can change people.

Bono

ULTRAVIOLET-U2 Brasil

você está em
Notícias

Voltar
lista de notícias

18 outubro 2006 07:26

por: followerU2

Fonte: Agência EFE

O vocalista da banda irlandesa U2, Bono, se apresentou mais uma vez nesta terça-feira à justiça no processo que o grupo move contra uma antiga estilista pela propriedade de peças de roupa vestidas pelo cantor durante a lendária turnê do disco “The Joshua Tree” de 1987. Lola Cashman, que trabalhou para o U2 como assessora de imagem e estilista entre 1987 e 1988, foi obrigada no ano passado por um tribunal de Dublin a devolver vários objetos, entre eles calças pretas e um chapéu “Stetson”. A mulher, que assegura que as peças eram um presente da banda, apresentou um recurso contra a resolução judicial.

Bono, cujo verdadeiro nome é Paul Hewson, assegurou hoje em um tribunal de Dublin que a idéia de usar o chapéu foi sua e que surgiu antes da chegada da estilista, contratada em 1987 através de uma agência para cobrir a licença-maternidade da assessora de imagem da banda. “A estética do chapéu queria representar a iconografia americana. A idéia era que me apresentar para o mundo de uma maneira irônica”, declarou o vocalista em referência a essa imagem, uma das mais famosas da história do rock.

Os objetos em disputa, entre os quais estão também brincos metálicos e uma manta verde, que estão avaliados em cerca de 5.000 euros, foram postos à venda, sem sucesso, pela assessora de imagem em um leilão da casa Christie’s de Londres em 2002. O cantor, vestido com um traje marrom e usando os inevitáveis óculos de cristal rosa, também lembrou que naquela época, o U2 começava a conseguir reconhecimento internacional e que o “forte” da banda não era exatamente “o bom gosto estético”.

Não me lembro exatamente de quando (Cashman) começou a trabalhar. Tinha muito bom olho e muito mais experiência do que qualquer um de nós”, acrescentou Bono, que agradeceu à estilista por sua contribuição à turnê “The Joshua Tree”. “No entanto – continuou o artista – ficou claro quase desde o princípio que não lidava bem as com as relações pessoais e chegou a incomodar muita gente”.

Como já havia feito no julgamento anterior, Bono insistiu hoje na importância que o grupo dá a qualquer objeto de U2, que são guardados carinhosamente por motivos sentimentais ou para que sejam doados a algum museu. O cantor compareceu ao tribunal de Dublin representando a firma comercial U2, que é integrada, além de Bono, por Adam Clayton (baixo), Dave Evans “The Edge” (guitarra) e Laurence Mullen Jr (bateria).

Comentários

Não há comentários.

Busca

Assine

Lista de Discussão

Converse com os fãs do U2 por .

Redes Sociais

Facebook Twitter Google Plus RSS

Anúncios

Coloque seu anúncio aqui.

Contribua

Se você tem alguma dica de notícia sobre o U2 que ainda não publicamos, por favor envie-nos um email. O nosso endereço é dicas@ultraviolet-u2.com.

Por favor indique a fonte da notícia e, se houver uma foto que ilustre a notícia, anexe a foto ao seu email.

Nós Apoiamos

GRAAC Conheça mais sobre o GRAAC. Assista o vídeo. Você também pode ajudar. Faça uma doação ao GRAAC.
Ultraviolet