Peter Buck, do R.E.M., é inocentado em caso de tumulto aéreo

Peter Buck, do R.E.M., é inocentado em caso de tumulto aéreo

Peter Buck, guitarrista da banda R.E.M. foi absolvido nesta sexta no caso de “fúria alcoólica” em um vôo da British Airways.

O júri da Corte de Justiça de Isleworth em Londres julgou Buck inocente das acusações de embriaguez na aeronave, duas agressões contra tripulantes e danos à propriedade da Britsh Airways.

Durante o julgamento de três semanas, a corte foi informada que Buck, 45 anos, entrou em um estado de fúria motivada por excesso de bebida na primeira classe do avião de Seattle para Londres. O guitarrista ia para um concerto em abril perante Nelson Mandela.

Os promotores acusaram Buck de beber 15 taças de vinho, derrubar um carrinho, agredir dois tripulantes, tentar abrir uma porta de emergência e tentar esconder uma faca na manga de sua camisa.

A defesa afirmou que o músico “surtou” ao tomar pílulas para dormir juntamente com bebida alcoólica. Várias estrelas da música testemunharam a favor de Buck, contando à Corte que tal comportamento destoava totalmente de sua personalidade.

O cantor do R.E.M. Michael Stipe disse à Corte que Buck sempre foi gentil e atencioso e um exemplo de um “cavalheiro sulista”. “Ele é uma pessoa respeitada por todas as pessoas, e segue a uma nobre regra de tratar as pessoas como se quer ser tratado, não importe que elas sejam”.

Bono, do U2, disse que Buck é um homem pacífico que prefere passar seu tempo com seus filhos a viver uma vida agitada. “Eu nunca o vi bêbado. Eu nunca absolutamente o vi usando drogas”, disse.

R.E.M., uma das mais sucedidas bandas de rock da história, vendeu aproximadamente 40 milhões de discos no mundo todo, de acordo com sua gravadora, a Warner Bros.

Formada em Athens, Georgia, em 1980, com Buck, Stipe, Mike Mills e Bill Berry, a banda lançou 16 álbuns e teve vários hits incluindo Losing My Religion, Stand e Shiny Happy People.

Depois de sua prisão em Heathrow no ano passado, Buck divulgou um comunicado dizendo: “Eu sinto muito por esse incidente e, logicamente, estou muito envergonhado com a coisa toda”.

Reuters

Os comentários estão encerrados.