Tag: tour

Você sabia? Bono tem alergia a poeira do deserto!

Você sabia? Bono tem alergia a poeira do deserto!

Há uma situação que não se costuma falar sobre a banda e que sempre afeta Bono ao visitar áreas desérticas. O frontman do U2 sofre uma condição que bloqueia completamente a sua garganta, pois é alérgico a ervas daninhas, em botânica chamadas de estepicursores. São plantas que vivem em áreas de estepe e são levadas pelo vento, que os transporta de um lugar para outro, de modo que as suas sementes ou frutos são libertadas e dispersas. Bono teria descoberto este problema no final dos anos noventa, quando foi realizada uma biópsia para verificar se ele tinha câncer na garganta. Ele foi diagnosticado desde a Elevation Tour, mas isso sempre o afetou quando U2 realizava visitas à cidades próximas ao deserto. Na cidade de Las Vegas, a condição é chamada popularmente de “Garganta do Deserto”.

Ninguém sabia disso quando os irlandeses começaram a percorrer as estradas do mundo no início dos anos oitenta. Bono não percebeu quando cantou em lugares pequenos e fechados, mas quando a banda cresceu em popularidade, ele teve que passar para lugares maiores, claramente quando o U2 começou a turnê de Joshua Tree, em Tempe, Arizona. O centro de atividades na Universidade do Arizona é um local que pode abrigar 15.000 pessoas. A banda (em homenagem ao conceito do álbum), planeja abrir sua turnê – 2 e 3 de Abril – neste local, localizado a poucos quilômetros da cidade desértica de Phoenix.

Estouro

Os membros do U2 entraram no palco enquanto a introdução gravada de “Where The Streets Have No Name” soou nos alto-falantes. Bono saiu acenando para começar a cantar os versos de abertura. Mas, quase imediatamente, ele fez uma careta de dor e a garganta se fechou. A voz não saiu de sua boca. Valentemente, ele tentou chegar até as notas mais altas, mas finalmente teve que aceitar que sua voz não era mais que um sussurro quase inaudível. Por esta razão, a então canção número um “With or Without You” não estreou na primeira noite da turnê em 1987, porque o esforço tinha derrubado a voz cansada de Bono. Neste concerto, The Edge assumiu o setlist da apresentação.

10 anos depois, no “Boyd Stadium Sam” em Las Vegas, Nevada, o U2 começou a turnê Pop Mart e novamente Bono teve problemas vocais e adicione-se o fato de que muitas músicas ainda não estavam bem ensaiadas ao vivo. A banda atuou em um de seus piores concertos de sua história. A “Maldição do Deserto” atacou Bono impiedosamente durante todo o show e a banda não apresentou as novas músicas ao vivo.

O U2 começou a ensaiar apenas uma semana antes do início da turnê. As canções não poderiam encontrar um lugar no set list. A tensão e a insegurança são sentidas no ar e, por este motivo, o setlist é modificado constantemente todas as noites. Há apenas 48hs da estreia, eles simplesmente não sabiam que setlist iria ser tocado. No dia do concerto, 37 mil pessoas, a banda começou com MOFO e foram capazes de manter vivo o show até a terceira música, quando começaram “Even Better Than The Real Thing” e a alergia maldita atacou Bono. Ele tinha que seguir o concerto com uma voz reduzida e a banda não soava completamente entrosada, (especialmente nas canções mais novas), U2 chegou ao final da apresentação sofrendo com dignidade. Este fato afetou a banda, o próximo show em San Diego, é citado como o início real da turnê e com um público e os jornalistas muito críticos em relação às apresentações anteriores.

Original do U2 Valencia.

 

Conhecendo a Irlanda: A viagem dos sonhos de todo fã!

Conhecendo a Irlanda: A viagem dos sonhos de todo fã!

Não existe um fã do U2 que nunca tenha sonhado em conhecer a terra sagrada que gerou Larry, Bono, Edge e Adam. Muitos já conseguiram realizar este sonho e outros ainda mais sortudos conseguirão voltar, para a eXPERIENCE Tour, ainda em 2018.

A nossa amiga Maria Teresa Menegassi da Rosa – UV das antigas, uma das pessoas que mais colaboraram com o fã clube desde que eramos apenas uma lista de e-mails – fez uma guia básico para que todo fã, marinheiro de primeira viagem, possa conhecer os principais lugares da história da banda. Coisa de quem conhece a fundo a história do U2 e é extremamente generosa em compartilhar com os fãs mais novos.

Vejam só o roteiro que ela preparou para quem vai à Irlanda e quer conhecer tudo de mais importante na cidade de Dublin e regiões próximas, que fizeram e fazem parte da trajetória de sucesso de nossos fab4.

 

16 LOCAIS NA IRLANDA LIGADOS À HISTÓRIA DO U2
Por: Maria Teresa Menegassi da Rosa

1) Mount Temple Comprehensive School
Endereço: Malahide Road, Clontarf, Dublin 3

https://goo.gl/maps/WZAYaZUxe2J2 (localização aproximada – Google Maps)

Escola onde os quatro integrantes do U2 (Bono, The Edge, Adam Clayton e Larry Mullen Jr) estudaram e se conheceram. Foi no mural da escola, em 1976, que o baterista, Larry Mullen Jr, colocou um aviso procurando outros rapazes interessados em formar uma banda de rock. Foi nessa escola também que eles fizeram sua primeira apresentação para os outros alunos, num palco improvisado no pátio, tocando um set de covers de Peter Frampton e Bay City Rollers.

 

    

 

2) Antiga residência da família Mullen
Endereço: 60 Rosemount Avenue, Artane, Dublin

https://goo.gl/maps/DCfXM4jnqk42  (localização aproximada – Google Maps)

Foi o local do primeiro ensaio dos rapazes que aceitaram o convite colocado no mural da escola Mount Temple por Larry Mullen Jr. Desse encontro, que aconteceu na cozinha da casa, nasceu o U2. Da jam session, que aconteceu em 25 de setembro de 1976, participaram seis rapazes, sendo que quatro deles vieram a formar o U2, que gravou seu primeiro álbum em 1980.

 

 

3) Antiga residência da família Hewson
Endereço: 10 Cedarwood Road, Finglas, Dublin

https://goo.gl/maps/BnQpxin5KPu (localização aproximada – Google Maps)

Foi onde o vocalista Bono nasceu em 10 de maio de 1960, num subúrbio afastado, na zona norte de Dublin. Ele viveu nessa casa até se casar (em 1982), inicialmente com seu pai, mãe e irmão. Com a morte de sua mãe em 1974, passaram a viver ali apenas três homens tristes, em uma “casa que não era um lar”, como canta Bono na música “Sometimes You Can´t Make It On Your Own”, de 2004.

 

4) Loja de aparelhos auditivos BONAVOX
Endereço: 9 North Earl Street, Dublin 1

https://goo.gl/maps/dKHbpVd3BgN2 (localização aproximada – Google Maps)

A loja deu origem ao apelido do vocalista Bono, cujo nome de batismo é Paul Hewson. O nome em latim significa “boa voz”.
Bem no início, ele era chamado pelos amigos de Bono Vox, porém logo esse apelido foi encurtado para Bono, apenas, que ao final se transformou em seu nome artístico.

 

 

5) Estúdio Hanover Quay
Endereço: Hanover Quay, Dublin 4

https://goo.gl/maps/Nb9Ph1hrSzq (localização aproximada – Google Maps)

Estúdio atual do U2, adquirido na metade dos anos 90, localizado na região das docas, às margens do Rio Liffey. Assim como Windmill Lane, as paredes externas são cobertas de pinturas, escritos e grafitti com homenagens dos fãs do U2 de todo o mundo. Atualmente funciona mais como depósito de equipamentos da banda.

 

6) Hotel The Clarence
Endereço: 6/8 Wellington Quay, Dublin 2

https://goo.gl/maps/B9S3QhkTeku (localização aproximada – Google Maps)

Tradicional hotel boutique de Dublin, adquirido por Bono e The Edge, do U2, nos anos 90, e reformado logo a seguir, incluindo a abertura do nightclub The Kitchen no porão do hotel. Em 2000 o U2 gravou o videoclipe da música “Beautiful Day” na cobertura do hotel Clarence.
Pouco depois, o nightclub “The Kitchen” foi fechado. Recomendado é o bar do hotel, “The Octagon”, que funciona desde 1996.

 

 

7) Prisão Killmainham (Killmainham Gaol)
Endereço: Inchicore Road, Killmainham, Dublin 8

https://goo.gl/maps/KVhXtYAndTF2 (localização aproximada – Google Maps)

Famoso museu em Dublin, foi uma importante prisão durante a dominação britânica, onde os líderes do Easter Rising (Levante da Páscoa) de 1916 foram presos e executados. O U2 gravou nesse local o videoclipe da música “A Celebration”, em 1981. Recomenda-se fazer a visita guiada à prisão, programa essencial para quem quer conhecer um pouco mais sobre a história da Irlanda.

 

 

8) Estádio Croke Park
Endereço: Jones’ Rd, Drumcondra, Dublin 3, Irlanda

https://goo.gl/maps/TSQGvF3gXM92 (localização aproximada – Google Maps)

Estádio de futebol gaélico e quartel-general da GAA, Gaelic Athletic Association, inaugurado em 1913, e totalmente reformado a partir dos anos 90. O U2 se apresentou nesse estádio em diversas ocasiões, sendo a primeira em 1985, e a última em 2009. A próxima será em julho de 2017.

 

 

9) Hard Rock Café
Endereço: 12 Fleet Street, Temple Bar, Dublin

https://goo.gl/maps/jTFApfmrjhM2 (localização aproximada – Google Maps)

Decorando o hall de entrada, encontra-se pendurado do teto um dos carros Trabant, usados pelo U2 na sua turnê Zoo TV, além de diversos itens de memorabilia do U2, como letras manuscritas pelo Bono, fotos, óculos e posteres.

 


 

10) Residência do Bono
Endereço: Vico Road, Killiney, sul de Dublin

https://goo.gl/maps/EH36HPvw3Xq  (localização aproximada – Google Maps)

Famoso local de “peregrinação” para os fãs do U2 do mundo todo, a ida à casa do Bono vale também pelo passeio pela bela costa sul de Dublin. A casa (branca, na primeira foto bem à esquerda) fica na encosta de uma colina na praia de Killiney, e os famosos portões são cobertos de escritos e dedicatórias ao U2.

 

 

11) Fitzwilliam Square
Endereço: Fitzwilliam Square, Dublin 2

https://goo.gl/maps/meXiWDqAVfL2 (localização aproximada – Google Maps)

Ao redor dessa praça, em 20 de setembro de 1998, o U2 gravou o videoclipe do remake de “Sweetest Thing”. O vídeo funciona como um pedido de desculpas do Bono à sua esposa Ali por ter se esquecido de seu aniversário à época da composição da música nos anos 80. No vídeo, Bono tenta de todas as maneiras agradar à Ali, que estava sentada à sua frente em uma carruagem, trazendo pra rua um verdadeiro desfile de coisas que sua esposa, supostamente, apreciava, como elefantes, bombeiros sexy, dança irlandesa, e a banda Boyzone.

 

 

12) The Little Museum of Dublin
Endereço: 15 St Stephen´s Green, Dublin 2

https://goo.gl/maps/tVitX8dtbnS2 (localização aproximada – Google Maps)

No 2º andar há uma exposição chamada “U2 Made in Dublin”, organizada com colaboração de fãs, como raridades, fotos e artigos relacionados à história da banda.

 

13) 3Arena (ex Point Depot Theatre)
Endereço: North Wall Quay, North Dock, Dublin 1

https://goo.gl/maps/6HrrsUnUbe22 (localização aproximada – Google Maps)

O antigo teatro Point Depot foi utilizado pelo U2 nas gravações do filme “Rattle and Hum”, com performances de “Desire” e “Vand Diemen’s Land”. Na virada da década de 80 para 90, a banda levou a “Lovetown tour” ao local, em 4 shows memoráveis, incluindo o do famoso discurso de Ano Novo de 89/90 (“dream it all up again“). Em 2015, já transformado na 3Arena, o U2 ali apresentou sua “Innocence + experience Tour” em outros 4 shows memoráveis.

 

14) Chaminés da Usina Poolbeg
Endereço: 
Poolbeg península, Ringsend, Dublin

https://goo.gl/maps/iMjrSABzce92 (localização aproximada – Google Maps)

As duas chaminés listradas de vermelho e branco, com 207m de altura cada, da usina termoelétrica Poolbeg continuam fazendo parte da paisagem de Dublin, mesmo com o fechamento da usina em 2010. Elas aparecem no videoclipe de “Pride (In the Name of Love)”.

 

 

15) Moydrum Castle
Endereço: Unnamed Rd Co. Irlanda, Co. Westmeath, Irlanda

Ruínas do castelo visto na capa do álbum “The Unforgettable Fire

https://goo.gl/maps/qSbjF1tdyY62

 

16) Slane Castle
Endereço: Slanecastle Demesne, Slane, Co. Meath, Irlanda

https://goo.gl/maps/eeussBJtKvz

Metade das sessões de estúdio do álbum “Unforgettable Fire” foram gravadas no castelo de Slane. Depois disso, dois shows memoráveis aconteceram ali em 2001 e acabaram se tornando um DVD Duplo.

 

 

Caso queira nos mandar mais dicas, envie para dicas@ultraviolet-u2.com

 

N.E. – Algumas imagens foram retiradas do Google. Se você é proprietário da imagem, por favor, entre em contato conosco para que possamos dar os devidos créditos.
Quem foi o Dennis Sheeran que só o U2 conheceu…

Quem foi o Dennis Sheeran que só o U2 conheceu…

Por Maria Teresa Menegassi da Rosa

Screenshot_2

Nessa quarta-feira, dia 27 de maio, o U2 perdeu não só um grande parceiro, mas um grande amigo. Trata-se de Dennis Sheehan, o responsável pelas turnês do U2 desde 1982, e um dos mais antigos colaboradores da banda. Irlandês do condado de Waterford, nasceu em 1946, e foi criado pelos avós até a adolescência, quando então se juntou aos pais que moravam em Londres. Chegou a fazer parte de uma banda, The Carnivals, por algum tempo, o que o levou a se envolver com a parte logística de turnês de várias bandas, inclusive Led Zeppelin, pra quem trabalhou por vários anos, até que Paul McGuinness, empresário do U2, o cooptasse para organizar as turnês da banda. Sua responsabilidade era enorme, pois tinha que verificar todos os aspectos de cada turnê, antes mesmo que ela começasse, como por exemplo, os locais onde seriam os shows, hotéis, e todas as providências de viagem, não só para a banda, mas também para todo o staff e todos os que os acompanhavam. Um de seus deveres, segundo ele mesmo, era providenciar sempre a edição diária do jornal The Irish Times para a banda, em qualquer lugar que eles estivessem se apresentando.

Bem no início, ele foi também uma espécie de anjo da guarda do Bono, juntamente com Steve Iredale, outro integrante antigo do staff, o que significava seguir cada movimento do vocalista no palco, inclusive quando ele escalava caixas de som e andaimes. Ele pode ser visto em vários vídeos de apresentações do U2 nessa época, da War Tour, como por exemplo no dvd Live From Red Rocks, show de 1983. É dele a voz que puxa o coro de “40” no final do show, o famoso “how long to sing this song”. Eles saem do palco pela primeira vez, e o público não engrena cantando o refrão pra chamar a banda de volta, então Dennis pega um microfone, escondido, e puxa o coro. Bono conta esse episódio na biografia U2 By U2.

Na apresentação no festival alemão Rockpalast, pouco tempo depois, ele pode ser visto arrumando os cabos, e servindo de “apoio” pro Bono durante Two Hearts Beat As One. E um pouco antes dessas duas apresentações, no US Festival, ainda em 1983, seu fiel escudeiro Dennis Sheehan pode ser visto em ação, inclusive subindo os andaimes atrás do Bono até a cobertura do palco, levando o microfone. E a partir daí, todas as turnês do U2 (Unforgettable Fire, Joshua Tree, Lovetown, Zoo TV, Popmart, Elevation, Vertigo, 360 e Innocence + Experience Tour) contaram sempre com a competência e dedicação de Dennis.

Screenshot_4

O U2 sempre se diferenciou das outras bandas,  não só por manter os mesmos integrantes desde o início, mas também por tratar seus fiéis colaboradores com correção e justiça, reconhecendo e creditando sempre os profissionais do seu staff pelo sucesso de suas turnês, o que com certeza acabou por fidelizar muitos deles. Junto com o engenheiro de som, Joe O’Herlihy, e o gerente de produção Steve Iredale, Dennis Sheehan era um dos mais antigos colaboradores do U2. Ele os conhecia muito bem, e sempre admirou o perfil batalhador e perfeccionista dos membros da banda, assim como seu senso de justiça e companheirismo com todos os que trabalham com eles.

Algumas declarações de Dennis Sheeham sobre o U2, e sobre trabalhar com a banda, tiradas dos livros U2 Show e North Side Story:

“Shows são sempre ótimos. Eu acredito que, pra mim, a melhor experiência é quando o grupo está pronto pra entrar em cena, e começam a se dirigir ao palco. Geralmente eu faço uma contagem regressiva, porque usamos músicas de introdução e o timing é essencial pra que eles estejam no palco na hora certa. Então, depois disso, eu me junto ao público e fico olhando para os seus rostos. Eles se iluminam. Isso é parte importante do porque eu gosto de fazer o que faço. Aquele júbilo e felicidade por duas horas e meia enquanto o grupo está no palco valem totalmente à pena, e não têm preço.”

“A experiência de excursionar com o U2 é maravilhosa. É um lar longe de casa. Os integrantes da banda e suas famílias eram bons amigos quando os conheci, e hoje em dia são mais amigos ainda. Eles têm trabalhado duro a sua vocação, e isso tem sido evidente durante os bons momentos e os difíceis também. Temos sido abençoados com um grupo que redefine as fronteiras de sua música a cada álbum, mantendo-os excitantes. Muitos fãs diriam que as canções significam tudo pra eles, a música e as palavras. Eu sinto que o Cristianismo é a base para o que eles fazem. Não digo isso relacionado a religião. Eu digo em tudo o que fazem, dizem e agem.”

“O grupo é formado por pessoas muito honradas. Quando eles começam a construir algo, eles estão construindo sobre algo que já é grande. Eles constroem tendo em mente o Everest, mas quando chegam ao topo eles ainda sentem que precisam ir mais alto. Não acho que exista um limite para o U2, eles têm continuadamente ido mais e mais alto com sua música, e atingiram o cume em termos de conquistar aquilo a que se propuseram. Nossas turnês são assim também. Temos sempre lutado pra sermos cada vez melhores, e acho que temos conseguido isso. O U2 provou que podem ser grandes realizadores e ainda assim levar uma vida praticamente normal, e respeitar aqueles aos seu redor e aqueles com quem eles entram em contato. Afinal de contas, nós estamos aqui na Terra por um curto espaço de tempo. O que mais eu teria feito?”

Screenshot_5

“Algumas bandas dizem ‘nós queremos chegar ao topo’. Com o U2, não há um topo. Existem níveis – e esses níveis ficam cada vez mais altos. Conforme vão compondo novos álbuns e novas turnês, eles sempre tentam ter músicas que são relevantes para o seu tempo e relevantes para as coisas que acontecem no mundo. Eles têm um trabalho ético impressionante, na estrada e fora dela. Se temos alguns dias livres entre shows, eles não se chamam dias livres, mas dias sem show – porque eles ainda estão trabalhando: ensaiando, compondo, dando entrevistas, e Bono sempre tem seu trabalho humanitário para tratar, ao mesmo tempo.”

“Nós que trabalhamos nas turnês do U2 somos muito sortudos, e nós sabemos disso. Pode haver alguma exceção, mas praticamente todos concordam que é um ambiente excepcional, onde os membros da banda vêm conversar com os roadies e demais apoiadores, fazem refeições junto com o pessoal e fazem com que todos se sintam parte do que acontece. Eles reconhecem que, se não fosse por todos nós, eles não estariam fazendo o que fazem. E essa tem sido a atitude deles, desde o princípio.”

Veja uma pequena entrevista dele:

Live Nation anuncia as primeiras datas da turnê do U2 em 2015

Live Nation anuncia as primeiras datas da turnê do U2 em 2015

A Live Nation publicou no Twitter o anúncio oficial da turnê que o U2 fará em 2015. Por enquanto há apenas datas para América do Norte e Europa; uma possível segunda parte da turnê pode ocorrer em 2016, cobrindo o chamado “resto do mundo” (América Latina e talvez Austrália).

A  Innocence + Experience Tour terá início no dia 14 de maio, em Vancouver, no Canadá. Até o final do ano terá percorrido apenas 11 países.  Nem todas as datas foram publicadas no site oficial (U2.com), mas o site da Billboard dá como certa a lista abaixo:

América do Norte

14 de Maio – Vancouver (Rogers Arena)
15 de Maio – Vancouver (Rogers Arena)
18 de Maio – San Jose (SAP Center at San Jose)
19 de Maio – San Jose (SAP Center at San Jose)
22 de Maio – Phoenix (US Airways Center)
23 de Maio – Phoenix (US Airways Center)
26 de Maio – Los Angeles (Forum)
27 de Maio – Los Angeles (Forum)
30 de Maio – Los Angeles (Forum)
31 de Maio – Los Angeles (Forum)
12 de Junho – Montreal (Bell Centre)
13 de Junho – Montreal (Bell Centre)
24 de Junho – Chicago (United Center)
25 de Junho – Chicago (United Center)
6 de Julho – Toronto (Air Canada Centre)
7 de Julho – Toronto (Air Canada Centre)
10 de Julho – Boston (TD Garden)
11 de Julho – Boston (TD Garden)
18 de Julho – New York City (Madison Square Garden)
19 de Julho – New York City (Madison Square Garden)
22 de Julho – New York City (Madison Square Garden)
23 de Julho – New York City (Madison Square Garden)
Europa e Reino Unido

4 de Setembro – Turim, Itália (Pala Alpitour)
5 de Setembro – Turim, Itália (Pala Alpitour)
8 de Setembro – Amsterdam, Holanda (Ziggo Dome)
9 de Setembro – Amsterdam, Holanda (Ziggo Dome)
16 de Setembro – Estocolmo, Suécia (Globe)
17 de Setembro – Estocolmo, Suécia (Globe)
24 de Setembro – Berlim, Alemanha (O2 World)
25 de Setembro – Berlim, Alemanha (O2 World)
5 de Outubro – Barcelona, Espanha (Palau Sant Jordi)
6 de Outubro – Barcelona, Espanha (Palau Sant Jordi)
9 de Outubro – Barcelona, Espanha (Palau Sant Jordi)
10 de Outubro – Barcelona, Espanha (Palau Sant Jordi)
13 de Outubro – Antuérpia, Bélgica (Sportpaleis)
14 de Outubro – Antuérpia, Bélgica (Sportpaleis)
17 de Outubro – Colônia, Alemanha (Lanxess Arena)
18 de Outubro – Colônia, Alemanha (Lanxess Arena)
25 de Outubro – Londres, Inglaterra (O2)
26 de Outubro – Londres, Inglaterra (O2)
29 de Outubro – Londres, Inglaterra (O2)
30 de Outubro – Londres, Inglaterra (O2)
6 de Novembro – Glasgow, Escócia (The SSE Hydro)
7 de Novembro – Glasgow, Escócia (The SSE Hydro)
10 de Novembro – Paris, França (Bercy)
11 de Novembro – Paris, França (Bercy)

Ainda não saíram as datas de Dublin, mas o release oficial publicado no site da banda afirma que estão sendo planejados “shows especiais para o final do próximo ano”.