Categoria: Shows

Tudo o que você pode e não pode levar para o Morumbi! E muito mais!

Tudo o que você pode e não pode levar para o Morumbi! E muito mais!

 

Olá, amigos UVs e UVas

Agora tá bem pertinho… E é por isso que resolvemos, mais uma vez, tentar ajudar os fãs que vão realizar o sonho de ver nossa banda favorita in loco pela primeira vez. Com a experiência que muitos de nós possuem por ter assistido a vários shows anteriores no Morumbi, vamos tentar auxiliá-los como fizemos quando as apresentações foram anunciadas e demos dicas de como comprar os ingressos (e mesmo assim foi angustiante e traumático).

São dicas de quem já foi na Pop, Vertigo e 360º Tours, conhece bem o Morumbi e adjacências e pode auxiliar com detalhes que até mesmo moradores de São Paulo talvez não saibam. Vamos a elas?

ALIMENTAÇÃO

 

É preciso ter muito cuidado com este assunto, se você se descuidar pode passar mal e acabar nem assistindo ao show. Já pensou? Perder a oportunidade de realizar um sonho por causa disto? Não subestime a sua fome! Tome um café da manhã bem reforçado no dia do show, leve alimentação para as filas e pra dentro do estádio, caso você vá ficar na pista. É difícil conseguir sair do lugar e voltar depois. Aconselhamos a levar de casa.

Pode entrar:

Frutas (cortadas, em gomos ou pequenas como uvas)

Chocolates

Água (apenas em copo)

Sucos e achocolatados (embalagem tetrapak)

Biscoitos

Barras de cereal ou proteína

Sanduíches embalados um a um – sem maionese – papel laminado

Salgadinhos tipo batata frita ou doritos lacrados

Não pode entrar:

Frutas inteiras (inclusive maçã)

Bolos e salgados caseiros (empadão, tortas, etc)

Bebidas em lata

Cachorro quente

Água ou suco em garrafa (squeezes e canecas térmicas)

QUER COMER? PERGUNTA NO POSTO IPIRANGA!

São Paulo tem uma fiscalização bem apurada, por isso não pense que vai encontrar vários ambulantes ou pessoas vendendo bebidas de forma improvisada facilmente. A região do entorno do estádio Cícero Pompeu de Toledo é extremamente residencial, Para conseguir achar locais onde se alimentar é preciso caminhar um bom pedaço, seja subindo as ladeiras laterais ao estádio para acessar a Av. Giovani Gronchi ou seguindo em frente ao Morumbi, ultrapassar a praça Roberto Gomes Pedrosa e mais em frente, pela Av, João Saad, encontrar um posto de gasolina onde existe uma lanchonete Subway e uma cafeteria Starbucks.

Veja o mapa completo clicando aqui:

Neste app/site você pode encontrar ótimas opções para comer em toda São Paulo, longe do Morumbi e adjacências, caso queira conhecer a cidade.

 

OBJETOS DIVERSOS

A grande dúvida entre os fãs costuma ser sobre máquinas fotográficas e Power Banks (os famosos carregadores de celular). Sobre este último, absolutamente nada foi dito em relação a uma possível proibição, o que nos faz crer que a entrada no estádio não seja proibida. Quer uma dica? Leve tudo em um mochila ou bolsa bem pequenas, que dê para vistoriar rápido na fila. Vejamos a lista

Pode entrar:

Celulares

Mochilas pequenas

Máquinas fotográficas amadoras, digitais ou analógicas

Binóculos pequenos

Casacos

Capas plásticas de chuva

Não pode entrar:

Guarda chuva

Máquinas fotográficas e filmadoras profissionais – não pode trocar a lente

Pau de selfie

Livros – Sim!!!

Revistas

Jornais

Cartazes de papel

Rolos de papel

Bandeiras  e faixas – costumam apreender, mas alguns espertos entram com elas escondidas

Armas de fogo, facas e tesouras – ( dããããnnnn )

Capacetes, correntes, cinturões e pingentes grossos, qualquer acessório que possa causar ferimento.

Qualquer objeto de vidro que possa quebrar e ferir terceiros

BANHEIROS

Para quem vai de arquibancada, existem diversas opções de banheiro disponíveis, para mulheres e homens, em todos os andares do estádio. Para quem vai na pista e quer ficar na frente, o melhor conselho é controlar a quantidade de líquidos. beber muito pouco após o almoço e depois de abertos os portões, controlar ainda mais. Devem colocar alguns banheiros químicos na pista, mas você vai demorar MUITO tempo para ir e voltar e pode até se desencontrar dos amigos.

Do lado de fora do estádio, algumas casas oferecem acesso ao banheiro mediante pagamento. A prefeitura deve colocar banheiros químicos também em espaços mais afastados das ruas principais. Deixe as comemorações para o final do show, é muito melhor!

Não aconselhamos, mas muita gente que fica na grade apela para remédios que ajudam a reter líquidos e até mesmo para fraldas geriátricas (acredite!). Fica a critério de cada um. Consulte seu médico. 😛

PORTÕES DE ACESSO

Superior 1 – Portão 5

Superior 2 – Portão 5

Superior 3 – Portão 16

Superior 4 – Portão 16

Inferior A – Portão 3

Inferior B – Portão 17

Pista A – Portão 2

Pista B – Portão 4

Pista C – Portão 18

Arquibancada 1 – Portão 6

Arquibancada 2 – Portão 6

Arquibancada 3 – Portão 15

Arquibancada 4 – Portão 15

PNE Pista – Portão 17

PCD Inferior – Portão 17

Confira a ilustração abaixo:

Mapa portões Morumbi

ESTACIONAMENTO

Existem vagas no complexo World Trade Center, nos pisos G2 e G3, com traslado para o estádio. Quarenta reais por veículo, preço único. Reservas antecipadas:  (11) 3043-7132 / (11) 3043-7133 / (11)3043-7134. Se você quiser estacionar na rua – por sua conta e risco – deve escolher ruas bem afastadas do estádio para não correr o risco de ser multado ou guinchado. O ideal é escolher os meios de transporte público disponíveis e estar disposto a fazer uma caminhada grande, sobretudo no final do show.  Embarque nos ônibus e diversos serviços de táxi da capital paulista.

 TRANSPORTE

Separamos abaixo alguns links que têm sugestões de como chegar no estádio do Morumbi utilizando transporte público.

Mapas do metrô de São paulo:

Simulador que permite você colocar de seu ponto de partida até o estádio.

Ou

pelo app

Aplicativos de táxis e similares

Táxi – IOS / Android / Windows

Uber – IOS / Android / Windows

Cabify – IOS / Android

  • Clique aqui para obter um desconto!

 

DICAS FINAIS – Não saia de casa sem!

Capa de chuva

Sapato e roupas confortáveis

Dinheiro trocado

Cartão

Documento

Comida saudável

Bebida

Celular com bateria extra

Ingresso

Marque um ponto de encontro próximo ao Morumbi, caso se perca dos amigos.

DIVIRTA-SE COM O MAIOR SHOW DO MUNDO!!!!!

 

Para maiores informações:

http://premier.ticketsforfun.com.br/

 

Estamos abertos a sugestões!

Fontes: UVs e UVas, Midiorama, SPTrans, Google

Colaborou: Sandra Sorlino, Mari Carla Giro, Alê Martins, Fernanda Alves e Ana Vitti

Mais um show no Brasil é anunciado!

Mais um show no Brasil é anunciado!

Por: Natália Rosa

 

Foi anunciado na tarde dessa sexta-feira (16), o segundo show do U2 pela turnê The Joshua Tree Tour no Brasil, após a alta demanda para o show do dia 19 de Outubro.

O segundo show acontecerá num sábado, dia 21 de Outubro, no Estádio do Morumbi, em São Paulo.

Uma pré-venda para os assinantes do U2.com abrirá neste sábado, 17 de junho – às 10h para assinantes do grupo Red Hill, e às 12h, para o grupo Wires – e tem término previsto para o domingo, 18 de junho, às 17h. (horário de Brasília).

Na segunda-feira, dia 19 de Junho, se inicia a venda de ingressos para cartões estilo Ourocard Platinum e similares, e na terça-feira, dia 20 de Junho, é o dia para os outros cartões Ourocard. As vendas começam a partir de 0:01h (horário de Brasília)

A venda para o público geral começa na quinta-feira, 22 de Junho, à 00:01h. (horário de Brasília).

Veja os valores de cada lugar.

Os assinantes do U2.com devem comprar apenas a cota restante, caso não tenham comprados os 4 ingressos disponíveis na primeira pré venda, do show do dia 19.  Se já tiverem utilizado o limite, devem renovar se quiserem ter outro código para pré-venda.

Site para comprar: Tickets for Fun

Site para ter direito  pré-venda: U2.com

Pré-venda BB: Ourocard

Para maiores detalhes: Aqui

 

The Joshua Tree 2017 – Bandas de Abertura – Parte II

The Joshua Tree 2017 – Bandas de Abertura – Parte II

Amado e odiado com o mesmo fervor desde os tempos de Oasis, não se pode negar que Noel Gallagher está mais do que preparado para abrir os shows do U2 na Europa. O rabugento mais querido do rock britânico mal vê a hora de subir no palco dos irlandeses, mais uma vez.

Muita gente não sabe, mas o Oasis, em seu auge, abriu shows da Popmart Tour nos EUA, em 1997. O gênio da banda inglesa nunca escondeu seu amor pelo U2, mesmo em alfinetadas como “Cale a boca e cante One!”. O clássico do disco Achtung Baby, por sinal, foi definido pelo autor de “Wonderwall” como “a melhor faixa já escrita”. Parece que ele e Bono ficaram ainda mais próximos de uns anos para cá. Passam férias em família juntos, assistem aos shows um do outro pelo mundo e “concordam em discordar” sobre o futuro da música. Quando perguntado sobre quais álbuns levaria para uma ilha deserta, Noel Gallagher não pestanejou em colocar The Joshua Tree na lista: “Se eu pudesse escrever uma canção como Running To Stand Still […], morreria feliz sem escrever mais nada”.

Noel definiu sua participação nos shows do U2 como um prazer e uma honra, ressaltando que, para ele, o espetáculo dos irlandeses permanece como o maior e melhor do planeta. Quem, com certeza, comemorou muito o convite foi a dupla Donovan e Sonny. Os pequenos filhos do líder da High Flyind Birds são fanáticos por Bono e companhia. Já o irmão, Liam Gallagher, ex-companheiro de Oasis, cornetou a parceria, chamando Noel de puxa-saco e sem vergonha.  Para ele e quem quer que odeie o U2, a resposta do Gallagher mais velho é curta e grossa: “Eles (U2) são ótimos. Não gosta? Estou pouco me fodendo”.

O que o cara vai tocar?

Se enganou quem pensava que Noel viveria do passado glorioso do Oasis. Ele toca, sim, vários clássicos da banda lendária, como os hinos “Don’t Look Back In Anger” e “The Masterplan”, mas suas composições solo ganham o mesmo destaque no set. Seus dois álbuns sem o antigo grupo, “Noel Gallagher High Flying Birds” e “Chasing Yesterday”, ficaram em primeiro lugar nas paradas britânicas e tiveram grandes singles. Essa mistura de fases tem rendido excelentes shows, como os que passaram pelo Brasil em 2012 e 2016. Fizemos uma playlist especial com as músicas do Oasis e do trabalho solo que mais tem chances de serem tocadas no palco do U2 em julho. Confira:

Em outubro de 2015, rolou uma participação durante “I Still Haven’t Found What I’m Looking For”, em Londres. Será que teremos um revival desse momento histórico? Não custa torcer!

The Joshua Tree 2017 – Bandas de Abertura – Parte I

The Joshua Tree 2017 – Bandas de Abertura – Parte I

Estamos a menos de um mês do início do que promete ser a grande turnê do ano. Para nós, só o fato do U2 estar de volta já justifica todo o interesse do mundo nestes shows. Porém, a banda estará super bem acompanhada a cada noite…

Na América do Norte, três grupos terão a difícil missão de agradar a dezenas de milhares de fãs ansiosos pelos irlandeses: Mumford & Sons, OneRepublic e The Lumineers. Além de fazerem grande sucesso entre o público mais jovem, em algum momento da carreira eles foram inspirados ou influenciados pelo U2.

O Mumford & Sons é uma banda inglesa, ícone de movimento folk que ressurgiu na cena londrina nos últimos anos. Com três discos na bagagem, os elogiados “Sigh No More”, “Babel” e “Wilder Mind”, os rapazes já ostentam em suas estantes um Grammy de Álbum do Ano (2013), por seu segundo registro. Eles estão ansiosos para se juntar ao U2 na nova turnê, e usaram as seguintes palavras para definir The Joshua Tree: “se há um álbum que resiste bem ao tempo, é este”. Os sortudos com ingressos para Vancouver, Seattle e Santa Clara poderão conferir o Mumford & Sons de perto.

A banda americana OneRepublic é capitaneada por um grande parceiro do U2. O vocalista, Ryan Tedder, foi um dos produtores de Songs of Innocence e já foi visto circulando pelo estúdio onde a banda tenta terminar o tão aguardado Songs of Experience. Com uma pegada extremamente pop, o grupo promete animar a plateia antes mesmo da atração principal. Tampa, Louisville e Cleveland são as cidades americanas a conferir Tedder e sua trupe.

Por fim, o Lumineers será a banda com mais shows de abertura para o U2 nesta primeira perna da turnê. O vocalista Wesley Schultz contou que, no começo da carreira, fez covers dos irlandeses em bares de Nova York, e definiu as músicas da banda como “atemporais e transcendentais”. As cidades a recebê-los são: Los Angeles, Houston, Dallas, Chicago, Pittsburgh, Philadelphia, Washington, Toronto, Boston e East Rutherford.

O que esperar?

Sabemos que a grande maioria do público vai aos shows pensando apenas na atração principal, e não é para menos. Porém, apresentações de abertura são uma ótima oportunidade para se conhecer um artista novo e também aplacar a ansiedade eterna enquanto o U2 não sobe ao palco e mostra como se faz. Se você não conhece bem os artistas citados no post, dê o play na playlist que preparamos com os principais hits de Mumford & Sons, OneRepublic e The Lumineers:



Para quem vai ver a banda na Europa, semana que vem tem post apresentando a banda que vai esquentar o público para o U2 no Velho Continente: a High Flying Birds, do ex-Oasis Noel Gallagher. Aguarde!

Stronger than fear: U2 triunfa em retorno a Paris

Stronger than fear: U2 triunfa em retorno a Paris

Depois de uma breve passagem por Nova Iorque, onde participaram de um evento comemorativo da ONE e da RED, Bono e Edge se juntaram a Adam e Larry em Paris. Era chegado o momento de terminar o que ficou pela metade: os dois últimos shows na capital francesa, que foram adiados após os atentados terroristas do dia 13 de novembro. Assim como a transmissão pelo canal americano HBO e um breve chat pelo Twitter, em que a banda respondeu a algumas perguntas enviadas por fãs. Adam comandou o “aquecimento” para o especial da TV, postando pequenos vídeos nas redes sociais do U2 antes de cada show.

Surgiram diversos rumores de que o U2 traria ao palco a banda Eagles of Death Metal, que estava tocando na casa de shows que foi invadida naquela noite. O site oficial lançou uma nota esclarecendo que haveria, sim, a presença de um convidado especial, mas que não se tratava da banda americana.

Ambos os shows tiveram um clima de união e solidariedade, com Bono falando em francês com o público diversas vezes. Tendo ele próprio vivido de perto os horrores do terrorismo, desde o início Bono pareceu motivado num nível pessoal; talvez por isso mesmo as performances de Raised By Wolves e Sunday Bloody Sunday tenham ganhado um significado ainda mais intenso nestas apresentações.

 

06/12 – noite 3

Apesar da emoção constante ao longo de todo o show, o U2 voltou ao modo “ensaio pré-transmissão” em alguns momentos, incluindo pequenos erros. Mas nada disso teve peso diante da grandiosidade do momento e da energia vinda do público, que cantou junto a maioria das músicas e reagiu positivamente a cada interação de Bono.
Um dos momentos mais marcantes foi em City of Blinding Lights, quando o telão exibiu uma imagem que formava a bandeira da França usando os nomes das vítimas dos atentados, além do desenho estilizado da Torre Eiffel.
Ordinary Love, que havia sido deixada de lado nesta leg, foi tocada por ocasião do aniversário de morte de Nelson Mandela, com direito a discurso de Bono em homenagem à memória de Madiba.
Ao final de Bad, a convidada especial foi trazida ao palco: assim como em Londres, Patti Smith acompanhou a banda na execução de sua emblemática canção People Have The Power. Final de show inesquecível! Veja aqui.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Out Of Control
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Ordinary Love
Every Breaking Wave
October
Zooropa (snippet) / Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
One / Invisible (snippet)
Bad
People Have The Power

 

07/12 – noite 4

O ultimo show da Innocence + Experience Tour foi o escolhido para ser transmitido para o publico dos EUA pela HBO, com algumas horas de atraso. Tudo deveria sair perfeito – e assim foi.
O setlist teve uma música a menos, assim como no primeiro show realizado em Paris; porém, ao contrário daquele, para este houve uma ótima explicação. Foi para acomodar uma música extra que viria no final do show…

Uma votação realizada no início de novembro no site U2.com prometia levar alguns dos fãs que participaram da turnê, ao lado da banda no palco, de volta para mais alguns minutos de fama. Este retorno aconteceria num dos shows adiados, e acabou remarcado para este último. Pudemos ver novamente várias das “figurinhas carimbadas” que frequentaram o palco B da i+e Tour, como o famoso U2BROTHR, durante Elevation. A passarela foi tomada por eles, num verdadeiro momento de celebração.

Após Zooropa, a fala em favor dos refugiados foi substituído por um recado claro aos terroristas: “Vocês querem que nós sintamos medo? Que viremos as costas para nossos vizinhos? Vocês não conseguirão o nosso ódio. Escolhemos o amor em vez do medo! Amor em vez de medo!”.

Mas o ápice da noite foi mesmo o final. Antes de One, Bono fez um discurso sobre a violência, incluindo os ataques em Paris e outros incidentes, como o de San Bernardino, nos EUA. Ao final da música, chamou para o palco a banda Eagles of Death Metal, dizendo: “eles foram tirados de seu palco três semanas atrás, então queremos oferecer o nosso para eles hoje”. Juntas, as duas bandas tocaram People Have The Power, de Patti Smith. Em seguida, os quatro membros do U2 se retiraram do palco, para que seus convidados pudessem fazer aquilo que foram impedidos na noite de 13/11: tocar para o público francês. A música escolhida foi “I Love You All The Time”. Esta foi a primeira vez que uma banda ou artista tocou no palco do U2 sem que nenhum dos quatro membros participasse.

Confira o vídeo deste momento histórico!

A atitude teve repercussão positiva em todo o mundo, ganhando destaque em diversos veículos de comunicação, inclusive no Brasil, sendo citada nos principais telejornais do país.

Uma turnê tão especial merecia mesmo um grand finale como este, mostrando que a música tem o poder de unir as pessoas e que juntos somos, sim, mais fortes que o medo!


Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Every Breaking Wave
October
Zooropa (snippet) / Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
Bad
One / Invisible (snippet)
People Have The Power
[Eagles of Death Metal: “I Love You All The Time”]

 

Assim chega ao fim a Innocence + Experience Tour – ou pelo menos parte dela, pois não há nenhuma informação se ela continuará em 2016 ou se teremos algo novo para substituí-la. Por enquanto, o U2 voltou para casa… e nossa torcida é que este recesso dure bem menos que o de costume!

Home is where the heart is: U2 em Dublim!

Home is where the heart is: U2 em Dublim!

Quando o U2 anuncia que fará shows em Dublim, sua cidade natal, a comoção por parte dos fãs é imediata – mais até que para os moradores locais. O que se vê, então, é uma verdadeira peregrinação: pessoas dos quatro cantos do planeta reunidas para ver a banda tocar em casa.

Ao contrário das turnês anteriores, com shows ao ar livre, desta vez um número limitado de fãs conseguiu ver o U2 bem mais de perto, numa atmosfera claramente mais intimista. Nada de Slane Castle ou Croke Park – a arena onde as quatro apresentações ocorreram foi o antigo Point Depot, o mesmo dos shows finais da Lovetown Tour e do discurso “vamos embora para sonhar tudo de novo”, em 1989. O local passou por reformas e mudou de nome, agora chama-se 3Arena. Por sinal, estes foram os primeiros shows que o U2 fez numa arena fechada, na Irlanda, desde os da Lovetown. A briga por ingressos foi acirrada e o resultado não poderia ser outro: casa lotada e uma plateia absolutamente energética nas quatro noites.

Uma das questões que mais intrigavam antes do primeiro show era a respeito da estrutura; como fazer caber todo o equipamento e os telões num local tão pequeno? Foram feitas algumas adaptações, mas nada foi removido, a estrutura foi usada em sua totalidade. Mudou apenas o tamanho da passarela e a posição do palco B, que acabou “escondido” sobe o telão quando o mesmo era baixado. Nada que prejudicasse a performance. Performance esta, aliás, que trouxe grande carga emocional, multiplicada proporcionalmente pela reação do público.

Os setlists tiveram apenas as variações de sempre – destaca-se a presença de Bad em três dos quatro shows, contrariando o hábito de deixá-la reservada para o último show de cada cidade. Pode ser considerada uma espécie de substituta de I Still Haven’t Found, que está desaparecida do repertório desde os shows em Bruxelas, em outubro.

 

23/11 – noite 1

O primeiro dos quatro shows em casa teve sabor de reencontro. Ao longo do show Bono fez inúmeras referências à sensação de estar em casa. E disse que tem “viajado pelo mundo todo tentando apresentar e explicar o lado norte (North Side) de Dublim para as pessoas, mas hoje isso não será necessário”.
Para completar, a música tocada nas caixas de som da arena após o fim da apresentação foi “The Boys Are Back In Town”, da banda irlandesa Thin Lizzy – homenageada na noite seguinte por Adam, que usou uma camiseta com a estampa dos conterrâneos.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
The Electric Co.
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Sweetest Thing
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
One / Invisible (snippet)

 

24/11 – noite 2

“Invasão de brasileiros em Dublim”! Ao menos foi o que disse Bono, ao constatar que o fã que estava a seu lado no palco em Mysterious Ways era o brasileiro Eliezer, caracterizado com a fantasia de boxeador que Bono usava na PopMart Tour. E completou: “temos parentes lá”, em referência à família de Mariana, esposa de Adam. Ele já havia comentado sobre os fãs brasileiros e sua animação em outras ocasiões, inclusive nos shows de Belfast.
Bono cumprimentou o amigo Shane MacGowan, do The Pogues, que estava no show. O presidente da Irlanda, Michael Higgins, também esteve presente – bem à vontade no meio da plateia.
No setlist impresso a última música seria I Still Haven’t Found, mas de última hora Bad e 40 entraram em seu lugar – para delírio geral do público, que cantou muito alto, e seguiu cantando mesmo depois de a banda deixar o palco.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Out Of Control
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Desire
Angel Of Harlem
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
Bad / 40 (snippet)
40

 

27/11 – noite 3

Muitos fãs – tanto os que estavam lá ao vivo quanto quem acompanhou as transmissões via internet – concordam que este foi o mais intenso dos shows de Dublim. A banda estava particularmente afiada, e entregou uma performance impecável. Músicas como Gloria e New Year’s Day, aparição surpresa da noite e apenas sua terceira performance na i+e Tour, levantaram o público; esta última criando um coral ensurdecedor na 3Arena. Também agradou muito o trecho “shine like stars” em With Or Without You, alterado por Bono para “we’ll shine like stars in the Irish night”.

Bono fez questão de destacar a presença do amigo Andy Rowen, em quem as letras de Bad e Raised By Wolves foram inspiradas. Disse que Andy era “uma mente brilhante que se perdeu pelo caminho”, mas que conseguiu se reencontrar, “e está aqui conosco esta noite”. Outras presenças caras para Bono foram a de seu irmão, Norman, e de sua esposa e eterna musa Ali. Os atores Matt Damon e Colin Farrell completaram o time de famosos que prestigiaram o U2.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Gloria
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
New Year’s Day
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
Bad
One / Invisible (snippet)

 

28/11 – noite 4

Fechando a temporada em casa, mais uma apresentação cheia de garra e com clima de celebração. Eve e Jordan foram assistir à banda do pai ao lado de Ali, além dos amigos Gavin Friday e Noel Gallagher, e o empresário “fantasma” Guy Oseary (que anda ocupado demais com a turnê de sua outra cliente, Madonna, para acompanhar a i+e Tour de perto).
Bono mandou o recado, citando a si mesmo de 26 anos atrás, no mesmo local: “nada de sonhar tudo de novo!”. Em Mysterious Ways, uma convidada muito especial se juntou à banda: a drag queen irlandesa Panti Bliss, importante ativista dos direitos LGBT no país. Ela desfilou, dançou, arrasou e foi maciçamente aplaudida. Veja.
Bliss permaneceu no palco para fazer a transmissão oficial do meerkat da próxima música, Desire, que também teve convidada especial: a cantora Imelda May. Ela cantou boa parte da música sozinha, com Bono e Edge fazendo backing vocals.
Foi uma sequência bastante animada, com direito a selfie no final, que empolgou o público – tanto que a música seguinte, Angel of Harlem, foi cantada em uníssono, mesmo depois de precisar ser reiniciada devido à quebra de uma das cordas do violão de The Edge.
With or Without You (novamente com o trecho Shine Like Stars) e o final com Bad e 40 foram a cereja no bolo, encerrando a série de quatro apresentações muito bem sucedidas. É o U2 de volta a casa.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
The Electric Co.
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Desire
Angel Of Harlem
Every Breaking Wave
October
Zooropa (snippet) / Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
Bad / 40 (snippet)
40

 

A parada final da i+e Tour em 2015 será em Paris – o retorno para os dois shows que o U2 foi impedido de realizar por força das circunstâncias. Haverá transmissão do canal HBO para EUA e Canadá. Ainda não há informações sobre quando – ou se – outros países farão a exibição do especial.

Com shows emotivos, U2 retoma i+e Tour na Irlanda do Norte

Com shows emotivos, U2 retoma i+e Tour na Irlanda do Norte

O U2 não se apresentava na capital da Irlanda do Norte, Belfast, desde a PopMart Tour. E mais: não fazia dois shows seguidos no país desde a Boy Tour (!). A ausência de 18 anos foi compensada com dois shows carregados de emoção e energia, mesmo com certo clima de apreensão no ar após o horror vivido em Paris. Tudo correu bem, com segurança reforçada na entrada da SSE Arena e os fãs aderindo em massa à campanha de usar branco. Larry também demonstrou seu apoio, vestindo uma camisa branca no primeiro show.

Alguns ajustes foram feitos na parte visual, como a homenagem a todas as vítimas da violência nas duas Irlandas, em Raised By Wolves. A imagem que traz o símbolo “paz e amor” estilizado com o formato da torre Eiffel, muito difundida nas redes sociais após os ataques em Paris, também foi utilizada, juntamente com a hashtag divulgada pelos fãs: #StrongerThanFear. Em dado momento do bis, a iluminação sobre o público formava a bandeira da França, com faixas verticais em azul, branco e vermelho.

Ao longo dos dois shows, Bono fez inúmeras referências à paz e contra o ódio, mudando algumas frases nas músicas e nas partes faladas durante as performances, que geralmente têm o mesmo conteúdo. Uma de suas frases que mais repercutiu foi: “Nós nos recusamos a odiar, porque sabemos que o amor funciona melhor”. Ele também parabenizou os esforços pela paz na Irlanda do Norte, e chegou a pedir que Belfast “ensinasse a paz para o mundo”. E não abandonou os apelos que têm feito desde o início da turnê na Europa em relação à crise dos refugiados sírios e de outras partes do Oriente Médio.

Ambas as apresentações mantiveram o repertório padrão desta leg da turnê; a primeira noite, aliás, teve o setlist idêntico ao segundo show de Paris. Veja aqui a impactante performance de Raised By Wolves no show do dia 18/11.
Na segunda noite, Bono chamou novamente ao palco o garoto mexicano Paco, que desta vez ganhou o violão de presente.
A já tradicional despedida com Bad e 40 encerrou com maestria estes dois marcantes shows na capital da Irlanda do Norte.

 

Setlists:

18/11

The Miracle (Of Joey Ramone)
The Electric Co.
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Sweetest Thing
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
One / Invisible (snippet)

 

19/11

The Miracle (Of Joey Ramone)
Out Of Control
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Desire
Angel Of Harlem
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
Bad / 40 (snippet)
40

 

A sort of homecoming, o U2 de volta para casa: a i+e Tour entra na reta final com quatro shows em Dublin, Irlanda, que prometem ser o ápice da turnê. Em seguida, Bono e Edge terão um compromisso em Nova Iorque no dia 1º de dezembro: um show comemorativo do aniversário de 10 anos das organizações ONE e RED.

Os shows de Dublin seriam os últimos deste ano; no entanto, foi confirmado pelo site oficial que os dois shows cancelados em Paris serão realizados nos dias 6 e 7 de dezembro. Assim como a transmissão pelo canal HBO, que acontece no próprio dia 7, com algumas horas de diferença para edição e pós-produção. A nota no site diz que a banda pediu que os shows fossem reagendados o mais rápido possível, para que possam honrar seu compromisso com o público francês. Bono declarou:
“vamos dar o nosso melhor para Paris”.

Várias fontes não oficiais trazem a informação que o U2 desistiu de prosseguir com a i+e Tour em 2016 – quando eles supostamente voltariam a excursionar pela Europa, tocando em cidades grandes que ficaram de fora desta primeira leg europeia, como Roma, Madri, Lisboa, entre outras. O motivo desta mudança nos planos seria que o U2 prefere lançar o próximo álbum, Songs of Experience, primeiro. Só então reiniciariam a turnê, desta vez em estádios, incluindo a leg chamada de “resto do mundo” (fora do circuito EUA/Europa). O lançamento do álbum está previsto, em princípio, para setembro de 2016.

Estes rumores não foram confirmados oficialmente até o momento. Mas continue com a gente – postaremos todas as informações atualizadas!
E vem saber tudo sobre os shows de Dublin com a gente – fiquem de olho no nosso Twitter e Facebook!

Horror em Paris interrompe temporada francesa da i+e Tour

Horror em Paris interrompe temporada francesa da i+e Tour

Desde julho, fãs do mundo inteiro aguardavam com ansiedade os shows que o U2 realizaria em Paris, na França, em novembro. Em parceria com o canal americano HBO, as apresentações seriam filmadas e transmitidas numa espécie de “VT mixado” no sábado, 14/11, para os EUA e Canadá, e com possível lançamento em DVD posteriormente. Seria uma mistura dos dois primeiros shows, de terça e quarta-feira, com a gravação feita no sábado, horas antes da transmissão. Tudo para garantir um resultado final perfeito, ou seja, com uma boa margem de segurança para corrigir eventuais erros ou problemas técnicos.

Na véspera do que seria o grande dia, no entanto, a cidade de Paris foi palco de momentos de horror, com atentados terroristas em cinco locais diferentes, sendo o pior deles na casa de shows Bataclan, onde a banda americana Eagles of Death Metal fazia um show para 1500 pessoas. Foram registradas 129 mortes e centenas de feridos. Dois homens bomba se explodiram próximos ao Stade de France, onde era realizada uma partida de futebol entre as seleções da casa e da Alemanha, e na qual o presidente francês, François Hollande, estava presente.

Após algumas horas de preocupação inicial quanto ao paradeiro do U2 e de toda a equipe da turnê, uma nota enviada pelas redes sociais oficiais confirmou que todos estavam bem e em segurança. A festa promovida pelo fansite U2Achtung foi interrompida logo no início, e não houve registro de nenhum ferido entre os que lá estavam. Porém, diante de tamanha desolação, não havia como a banda prosseguir com os planos – até mesmo pelo decreto de estado de emergência em todo o país e pela determinação das forças de segurança, que ordenaram a suspensão dos espetáculos públicos, temendo novos ataques. Outras bandas, como Foo Fighters e Deftones, também cancelaram os shows que fariam na França e em outros países da Europa.

Restou à banda anunciar o cancelamento dos dois shows remanescentes e a subsequente transmissão da HBO. Além de uma nota oficial em seu site, eles fizeram questão, também, de prestar homenagem às vítimas. Os quatro membros do U2 compareceram ao memorial improvisado em frente ao Bataclan, onde fizeram preces em silêncio e depositaram flores e um bilhete de condolências. Bono, em entrevista por telefone ao radialista e amigo Dave Fanning, disse que caberá à população e às autoridades francesas decidir quando o U2 poderá retornar para tocar em Paris novamente.

u2_visit_bataclan_01

Photo credit: JustJared

Photo credit: JustJared

 

Quanto aos dois primeiros shows, na AccorHotels Arena:

10/11 – noite 1

Na primeira noite foram cortadas duas músicas do setlist: a segunda música, que varia sempre entre The Electric Co., Out of Control e Gloria, e uma das músicas tocadas no palco B (geralmente Desire, Angel of Harlem, Sweetest Thing ou All I Want Is You). Com isso, este se tornou o show mais curto de toda a leg europeia, com 23 músicas no total – contra uma média de 25 das demais apresentações. Não se sabe o motivo deste corte, e provavelmente nunca saberemos; no entanto, especulações dão conta de que o primeiro show seria uma espécie de teste, e que, portanto, não precisaria ser tão completo. Já outros rumores citam que Bono estaria poupando a voz para cantar melhor nos dias seguintes.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves / Psalm 23 (snippet)
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
One

 

11/11 – noite 2

No segundo show, o setlist voltou a sua estrutura normal, isto é, com 25 músicas. The Electric Co. e Sweetest Thing retornaram ao setlist, e a apresentação transcorreu normalmente até a última música, One, quando um homem invadiu o palco, sendo rapidamente retirado pelos seguranças. The Edge continuou tocando, mas Bono parou de cantar para ir até a lateral do palco e “resgatar” o homem, trazendo-o pela mão de volta ao palco e terminando sua performance sentado ao lado dele, ao pé da bateria. Cena incomum e, após os acontecimentos de dias depois, um tanto incômoda, pois, como o próprio Bono comentou em entrevista, “poderia ter sido eu ou você naquele show” (o do atentado de sexta-feira). Se esta cena, muito provavelmente, já seria cortada da edição final da HBO, agora é que não há mesmo chance de que apareça neste ou em qualquer outro lançamento da banda. Mas você pode ver no YouTube.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
The Electric Co.
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
(Intermission – The Fly)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Sweetest Thing
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
One / Invisible (snippet)

 

Mesmo com a proximidade a esses catastróficos eventos, a i+e Tour segue sua agenda normalmente. O próximo compromisso é em Belfast, Irlanda do Norte, que também possui episódios lamentáveis de terrorismo e violência contra civis em sua história. O U2 já era extremamente sensível ao tema, o que se reflete principalmente na performance de Raised By Wolves e nas imagens apresentadas no telão durante a música. A expectativa, porém, é que eles não se sintam acuados e sigam em frente com suas convicções e discursos antiviolência, como sempre fizeram. Os fãs também estão se mobilizando, usando no Twitter e no Facebook hashtags como #StrongerThanFear e #MusicLives, e combinando de usar bandeiras ou peças de roupa brancas nos shows de Belfast e Dublin.

A Ultraviolet se solidariza com todas as vítimas da barbárie em Paris e suas famílias, desejando que possam ser confortados. E que possamos nos unir para que um dia haja Peace On Earth.

U2 leva a i+e Tour a Glasgow

U2 leva a i+e Tour a Glasgow

Mesmo com a agenda um tanto apertada entre os dois grandes compromissos em Londres e Paris, o final de semana foi de trabalho para o U2: duas apresentações na arena The SSE Hydro, em Glasgow, na Escócia. Um local menor, mas a casa estava cheia; o que permitiu que a banda ficasse mais à vontade, e entregasse uma performance afiada, respondendo à altura a animação do público, que cantou alto todas as músicas.

Os dois shows mantiveram o mesmo ritmo dos anteriores, e não trouxeram alterações no repertório. A única novidade notada por todos foi o intervalo com The Fly: a versão atual, um remix feito por Gavin Friday, desta vez trouxe vocais diferentes, dando a impressão de que Bono cantou a letra ao vivo sobre a base pré-gravada, mas não o refrão. Ainda não há confirmação se foi mesmo o caso, mas é possível perceber a diferença ao comparar as duas versões. Isso aconteceu em ambas as noites.

O grande destaque do final de semana ficou por conta do encerramento do segundo show: a performance de Bad, que sempre é um dos pontos altos, foi ainda mais especial. Bono pegou uma bandeira do Brasil – por sinal, atirada por nossas amigas UV’s, que estavam na grade! – e depois pediu que outras bandeiras levadas pelos fãs fossem jogadas para ele. Então segurou todas juntas nas mãos e seguiu cantando. Versão intensa e absolutamente emocionante, confira:


Video by U2gigs

 

Setlists:

06/11 – noite 1

The Miracle (Of Joey Ramone)
The Electric Co. / The Saints Are Coming (snippet)
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Sweetest Thing
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
One / Invisible (snippet)


07/11 – noite 2

The Miracle (Of Joey Ramone)
Gloria
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Desire
Angel Of Harlem
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
Bad / 40 (snippet)
40

 

A turnê passará agora por seu momento mais importante, pelo menos em termos comerciais: as apresentações em Paris serão gravadas e transmitidas pelo canal HBO (apenas para os EUA). Possivelmente veremos performances um pouco mais contidas, sem espaço para improvisos ou surpresas, mas certamente muito seguras e bem ensaiadas.
Acompanhe com a gente em tempo real via Twitter e Facebook, e logo mais a matéria aqui no site!

Presenças ilustres marcam temporada da i+e Tour em Londres

Presenças ilustres marcam temporada da i+e Tour em Londres

Os seis shows na O2 Arena, em Londres, eram aguardados como um dos pontos altos da leg europeia da i+e Tour. No entanto, esta foi uma das poucas cidades em que os shows não tiveram os ingressos esgotados até agora. Mesmo com lugares vagos, principalmente nas duas últimas noites, o que se viu foi uma recepção surpreendentemente calorosa por parte do público: Bono chegou até mesmo a comparar a animação dos londrinos à dos brasileiros!

Amigos famosos da banda, como já é de se esperar, também estiveram presentes: Brian Eno, Bob Geldof, Jimmy Page, além de Chris Martin e Will Champion, do Coldplay. Desta vez, porém, não apenas um, mas dois grandes nomes da música acompanharam o U2 no palco: Noel Gallagher, ex-Oasis, no dia 26 de outubro, e Patti Smith, no dia 29.

No dia do primeiro show, os fãs que aguardavam do lado de fora da arena foram surpreendidos por uma novidade: o The Experience Bus, mais uma parceria do U2 com a Apple. Dentro do ônibus estilizado, os fãs puderam utilizar um equipamento de realidade virtual para assistir a um novo vídeo de Song of Someone, com uma perspectiva totalmente diferente e inovadora, como se estivessem no palco junto com a banda. Segundo um funcionário da Apple, a atração estará presente nos shows de Paris e nos dois últimos shows de Dublin.

Confira o resumo dos seis shows na capital inglesa.

 

25/10 – noite 1

A maratona londrina começou com um show seguro, como nas últimas semanas. Setlist mantido com a mesma estrutura, contando apenas com a volta de Sweetest Thing, que já não vem sendo tocada com tanta frequência.
Bono foi avisado que Noel Gallagher estava na plateia e cantou um trecho de “Live Forever”, do Oasis, durante The Electric Co. Talvez já tenha sido um prenúncio da parceria que estava por vir!

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
The Electric Co.
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Sweetest Thing
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
One / Invisible (snippet)

 

26/10 – noite 2

Os membros do U2 iam ao encontro dos fãs na fila antes dos shows na maioria das cidades que visitaram; em Londres, porém, Bono atendeu apenas os fãs que foram até a porta do hotel em que a banda estava hospedada. Edge e Adam também deram alguns autógrafos por lá ao longo da semana, e passaram no estacionamento da O2 Arena para conferir de perto como ficou o Experience Bus.
Além de, mais uma vez, dizer que a plateia de Londres estava parecida com o público brasileiro, Bono novamente trocou de jaqueta com um fã em City of Blinding Lights.
Para fechar o show, Bono chamou Noel Gallagher ao palco para cantarem I Still Haven’t Found e um longo trecho de All You Need Is Love, dos Beatles – em que Bono cantou “All you need is Noel”. Assista aqui! https://www.youtube.com/watch?v=PlqFrPbkRVc
Fãs fotografaram Noel indo embora da O2 Arena de metrô, gente como a gente! No dia seguinte, ele declarou que a participação foi a realização de um sonho. Nós também adoramos, Noel!

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Out Of Control
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Desire
Angel Of Harlem
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
I Still Haven’t Found What I’m Looking For

 

29/10 – noite 3

Nos dias de folga, Larry e Bono concederam uma entrevista ao radialista Simon Mayo, da rádio BBC 2. No terceiro show teve New Year’s Day, tocada apenas pela segunda vez nesta turnê. Já Bad apareceu no setlist de forma quase inesperada, pois vem sendo “guardada” para o último show de cada cidade. Quase no final da música, Bono fez snippet de Gloria, de Patti Smith, convocando o público para cantar junto – ao mesmo tempo em que a cantora subia ao palco para tocar com o U2 sua música, People Have The Power – usada como intro dos shows durante a turnê. Mais um momento histórico vivido em Londres! Veja: https://www.youtube.com/watch?v=f-u5idL6ct8

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Gloria
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
New Year’s Day
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
Bad / Get On Your Boots (snippet)
People Have The Power

 

30/10 – noite 4

Aparentemente, Larry pegou a dica com Noel Gallagher sobre a facilidade do transporte público londrino, e foi para o quarto show na O2 Arena de metrô!
Assim como na véspera, a filmagem do segmento via Meerkat ocorreu apenas dentro da arena, não houve transmissão pela internet – até o momento, desconhecemos o motivo.
Em mais um show sem novidades, o único diferencial foi All I Want Is You, tocada apenas pela banda, sem participação de algum fã, como tem sido ao longo da i+e Tour. Um dado curioso: Bono quebrou o próprio recorde de snippets numa mesma noite (citações de trechos de músicas de outros artistas encaixadas nas do U2), somando nada menos que 22 – entre eles, Beatles, Rolling Stones, The Who, Ramones e vários outros.
E, em With or Without You, rolou o famoso trecho “shine like stars”, que, apesar de sempre agradar e levantar o público, não tem sido cantado com frequência nesta tour.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
The Electric Co.
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Desire
All I Want Is You
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
One / Invisible (snippet)

 

02/11 – noite 5

No segundo break entre os shows, Bono teve tempo e disposição para ir a uma festa de Halloween organizada por Bob Geldof, com direito a maquiagem e tudo. Presume-se que o aniversário de Larry também tenha sido comemorado lá, pois aparentemente Bono fez o show seguinte com “cara de ressaca”.
E foi a vez de Adam usar o metrô para ir ao show! Fãs ouviram a banda ensaiando uma improvável performance de Two Shots of Happy One Shot of Sad – ela não foi tocada no show, naturalmente; alguns fansites especulam que talvez torne-se uma participação em tributo a Frank Sinatra, por ocasião do centenário de seu nascimento. Nada confirmado, ainda, porém.
A novidade da noite foi a volta de Volcano ao setlist, que incluiu um snippet de Get On Your Boots. Após os ilustres convidados nas noites anteriores, houve boatos de que Jimmy Page poderia tocar com a banda, mas não aconteceu.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Out Of Control
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Elevation
Volcano
Get On Your Boots (snippet) / Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
One / Invisible (snippet)

 

03/11 – noite 6

O metrô de Londres definitivamente era o melhor lugar para se estar, pelo menos antes do começo do show! Chris Martin usou o transporte para conferir mais uma apresentação de seus ídolos – e, como recompensa, ganhou um snippet de sua música, Yellow, em With or Without You.
Os boatos do dia davam conta de que a cantora Adele seria a última convidada especial desta “residência” em Londres, mas, novamente, foram informações infundadas.
Party Girl foi tocada pela terceira vez na turnê. O encerramento teve a sequencia Bad e 40 – o tipo de combinação que emociona toda vez.

Setlist:

The Miracle (Of Joey Ramone)
Gloria
Vertigo
I Will Follow
Iris (Hold Me Close)
Cedarwood Road
Song For Someone
Sunday Bloody Sunday
Raised By Wolves
Until The End Of The World / Love And Peace Or Else (snippet)
Invisible
Even Better Than The Real Thing
Mysterious Ways
Desire
Party Girl
Every Breaking Wave
October
Bullet The Blue Sky
Zooropa
Where The Streets Have No Name / California (There Is No End To Love) (snippet)
Pride (In The Name Of Love)
With Or Without You
City Of Blinding Lights
Beautiful Day
Bad / 40 (snippet)
40

 

Os próximos dois shows, no final da semana, serão em Glasgow, na Escócia. Será a última parada antes das tão aguardadas apresentações em Paris, que acontecem entre os dias 10 e 15 de novembro.