Music can change the world because it can change people.

Bono

ULTRAVIOLET-U2 Brasil

você está em
Notícias

Voltar
lista de notícias

24 setembro 2013 14:04

por: Mirrorball

[youtube http://youtu.be/EvGpWksgEI8]

O U2 estava prestes a começar a gravar The Joshua Tree quando a Anistia Internacional pediu-lhes para montar uma turnê para celebrar o 25 º aniversário da organização. “Não poderia ter sido um pior momento”, disse The Edge. “Eu estava preocupado que todo o foco e concentração estariam perdidos. Ao mesmo tempo, não havia como não fazer aquilo. Parecia importante demais.”

O grupo adiou suas sessões de gravação e começou a fazer lobby para grandes estrelas participarem da turnê. “Ligamos para todo mundo que conhecíamos”, disse Bono. “Paul McCartney, Mick Jagger, Prince. Prince estava no auge de sua popularidade e seu empresário disse: ‘Bem, basta ligar para este número entre às sete e às oito. Eu disse, ‘Ah, ótimo, esse é o número da casa dele?’ Ele disse, ‘Não, é do estúdio.’ ‘Alguém vai atender?’ eu perguntei. Ele disse, ‘Bem, nós não sabemos, mas às vezes ele passa por lá entre às sete e às oito.”

Bono não foi capaz de convencer McCartney, Jagger e Prince, mas Peter Gabriel, Joan Baez, Lou Reed e Sting e os irmãos Nevill ficaram felizes em assinar o contrato. Foi uma turnê de seis show em junho de 1986 e para as últimas três noites Sting concordou em reunir a banda The Police. Eles não haviam se apresentado juntos desde o fim da turnê Synchronicity no início de 1984, e tinham essencialmente terminado. A presença deles garantiu o esgotamento dos ingressos, especialmente quando a turnê foi aos estádios.

A turnê terminou no Giants Stadium, em New Jersey, em 15 de junho de 1986. The Police deveria fechar o show, mas no último minuto eles optaram por tocar antes do U2. Eles terminaram seu set com “Invisible Sun”, trazendo Bono para cantar o verso final. Quando terminaram, eles entregaram ao U2 seus instrumentos. “Foi muito emocionante para eles”, disse Bono. “Eu acho que ficou claro aos olhos de Sting que ele não ia mais estar em uma banda. Eles se uniram para essa turnê e foi isso. Foi um grande momento, como passar uma tocha.”

The Prolice brevemente tentou levar o impulso da turnê para o estúdio, mas Stewart Copeland caiu do cavalo ao jogar polo na noite antes da sessão. Ele quebrou a clavícula e ficou incapaz de tocar bateria. O grupo foi em frente assim mesmo, regravando “De Do Do Do, De Da Da Da” e “Don’t Stand So Close to Me” com uma bateria eletrônica. Isso causou uma briga terrível entre Copeland e Sting, marcando o fim do Police como qualquer tipo de unidade criativa contínua. Eles se reuniram para o casamento de Sting, em 1992, para o Rock and Roll Hall of Fame em 2003 e para uma turnê mundial em 2007/2008.

Por Andry Greene, para a revista Rolling Stone. Leia o artigo original em inglês.

Comentários

Não há comentários.

Busca

Assine

Lista de Discussão

Converse com os fãs do U2 por .

Redes Sociais

Facebook Twitter Google Plus RSS

Anúncios

Coloque seu anúncio aqui.

Contribua

Se você tem alguma dica de notícia sobre o U2 que ainda não publicamos, por favor envie-nos um email. O nosso endereço é dicas@ultraviolet-u2.com.

Por favor indique a fonte da notícia e, se houver uma foto que ilustre a notícia, anexe a foto ao seu email.

Nós Apoiamos

GRAAC Conheça mais sobre o GRAAC. Assista o vídeo. Você também pode ajudar. Faça uma doação ao GRAAC.
Ultraviolet