Music can change the world because it can change people.

Bono

ULTRAVIOLET-U2 Brasil

você está em
Notícias

Voltar
lista de notícias

24 setembro 2013 11:28

por: Mirrorball

Em entrevista ao jornal The Guardian, Bono explica que “às vezes os empresários africanos querem me matar porque digo que a saúde pública é mais prioritária que a construção de estradas”.

Bono diz: “Fui vaiado em um palco em Arusha, na Tanzânia, durante uma conferência TED, por empresários jovens”, acrescentando de seguida que “na mesma semana fui perseguido na rua, na Alemanha, por um grupo de anarquistas na conferência do G8”.

“Eles mostravam cartazes e gritavam ‘Façam o Bono passar à história!’–o que, mesmo estando correndo pela minha vida, achei uma frase muito boa [uma alusão à campanha ‘Make Poverty History’]”, continuou o músico.

Concluindo a ideia, Bono diz: “Portanto, estamos fazendo alguma coisa bem–estamos chateando os capitalistas na África e os anti-capitalistas na Europa. A questão é que eu não sou um idealista, nunca fui, sou bastante pragmático no que diz respeito a encontrar soluções”.

Fonte: Blitz

Comentários

Toma cuidado moço nesse mundo louco e doente. Só Deus mesmo para acudir.

Busca

Assine

Lista de Discussão

Converse com os fãs do U2 por .

Redes Sociais

Facebook Twitter Google Plus RSS

Anúncios

Coloque seu anúncio aqui.

Contribua

Se você tem alguma dica de notícia sobre o U2 que ainda não publicamos, por favor envie-nos um email. O nosso endereço é dicas@ultraviolet-u2.com.

Por favor indique a fonte da notícia e, se houver uma foto que ilustre a notícia, anexe a foto ao seu email.

Nós Apoiamos

GRAAC Conheça mais sobre o GRAAC. Assista o vídeo. Você também pode ajudar. Faça uma doação ao GRAAC.
Ultraviolet