Bono e Ali sofrem perdas financeiras crescentes em sua empresa de roupas éticas

Bono e Ali sofrem perdas financeiras crescentes em sua empresa de roupas éticas

As perdas continuam a crescer na empresa de roupas éticas fundada por Bono e sua esposa Ali Hewson.

A empresa de roupas Edun do casal registrou um prejuízo de 7,9 milhões de dólares ano passado. Foi um pouco menos do que a perda de 8,5 milhões em 2011, mas ainda assim trouxe o total de perdas até agora a 54,5 milhões.

Os Hewsons estabeleceram a marca em 2005 para criar uma nova força na moda contemporânea e fomentar o comércio justo com a África.

Apesar das perdas, Bono e Ali Hewson disseram nos relatórios mais recentes da empresa que “estão muito satisfeitos com o progresso durante o ano, que esteve de acordo com as projeções estratégicas de plano de negócios (de cinco anos)”.

Os resultados acrescentam que “a empresa está atualmente em fase de investimento e tem feito muito progresso na construção de sua cadeia de suprimentos, marca, materiais de marketing e parcerias no varejo, bem como a implementação de sua missão”.

Em uma entrevista à imprensa no início deste ano, Ali disse que eles não esperavam que as coisas fossem tão difícies. “Tem sido difícil, e eu acho que é justo dizer que éramos um pouco ingênuos sobre os desafios do início. Nós não estamos ganhando dinheiro ainda, mas sobrevivemos a um recessão. Nós ainda estamos no jogo e crescendo. É um compromisso de longo prazo.”

LUXO

Bono, Ali e o grupo de bens de luxo LVMH apoiaram a Edun com um adicional de 17,8 milhões de dólares em empréstimos em 2012.

Eles já emprestaram à empresa 54 milhões, mas disseram nos relatórios que não iriam pedir o reembolso tão cedo.

A LVMH—que detém marcas como Louis Vuitton, Moet Chandon e a marca de designer Donna Karan—comprou uma participação de 49% na Edun há quatro anos.

A empresa francesa fornece suporte, investimento e infraestrutura para ajudar a empresa a crescer dentro dos moldes da moda global.

Bono e Ali foram destaques em campanhas publicitárias da Louis Vuitton com os dois vestindo roupas da marca Edun na África.

A Edun tem contrato com 8,5 mil agricultores no norte de Uganda que fornecem algodão e pretende ter 10 mil na próxima temporada.

Bono demonstrou ser um investidor astuto, com investimentos no Facebook e ex-fabricante de smartphones Palm.

 

Fonte:  Irish Independent

Uma Resposta a “Bono e Ali sofrem perdas financeiras crescentes em sua empresa de roupas éticas”

Os comentários estão encerrados.