Music can change the world because it can change people.

Bono

ULTRAVIOLET-U2 Brasil

você está em
Notícias

Voltar
lista de notícias

13 fevereiro 2013 11:22

por: Márcio Guariba

Olá, de novo!
Vamos então a continuação da ‘saga’ do U2 pelos ‘snippets’, as famosas citações de outros artistas feitas com frequência por Bono durante toda a carreira da banda.

Uma das mais belas citações dentre todas, feitas desde a ‘Unforgettable Fire Tour’, em 1984, é a do hino gospel ‘Amazing Grace’, escrita por John Newton em 1779.

Originalmente,somente a letra fora impressa sem partitura musical alguma. Acredita-se também que o texto era recitado na época e não cantado.

A versão em português é cantada há muito tempo nas igrejas protestantes e atualmente também tocada em missas católicas, com o nome de “Segura na Mão de Deus”, composição de Nelson Monteiro da Mota.
Várias versões foram gravadas através dos anos, mas as duas mais reconhecidas são as versões de Aretha Franklin, em 1972, e a de Elvis Presley, no auge da sua fase Gospel, em 1971.

Bono utilizou a canção em várias músicas do U2 através dos anos; Primeiro, em ‘Bad’.Depois, em canções totalmente distintas como ‘Bullet The Blue Sky’, ‘The Electric CO.’, ‘Love Rescue Me’, ‘Running To Stand Still’ e ‘One’.

Porém, na recente 360° Tour, sua citação definitiva aconteceu. Utilizada como ‘ponte’ entre ‘One’ e ‘Where The Streets Have No Name’, eternizada no DVD da tour, em Rose Bowl (que para os que não sabem, foi o mesmo estádio que o Brasil ganhou a Copa de 1994!). Emocionante é pouco.

Uma versão remasterizada dessa gravação foi utilizada pelo Soweto Gospel Choir e acabou entrando no brinde para assinante do U2.COM em 2011, ‘Duals’;

E já que mencionamos Elvis, uma de suas faixas foi utilizada pela banda em vários formatos; ‘Can’t Help Falling In Love’, lançada em 1961, como lado b do single ‘Rock-a-Hula Baby’, foi originalmente composta porHugo Peretti, Luigi Creatore, e George David Weiss romance”Plaisir d´Amour” (1784), escrito por Jean Paul Egide Martini.

Ela já foi citada por Bono em canções como ‘Miracle Drug’, ‘One’ e ‘Walk On’

 Foi tocada ao vivo em praticamente todos os shows da ZOO TV Tour, numa versão de cortar corações.

E gravada por Bono, para a trilha do filme ‘Despedida de Las Vegas’, em 1992.

Dois remixes dessa faixa foram lançados oficialmente pelo U2. O primeiro, a ‘Triple Peaks Remix’, lançado como lado B de um dos singles de ‘Who’s Gonna Ride Your Wild Horses?’, em 1992;

E a ‘Mistery Train In Dub Remix’, raríssimo, lançada em um Promo single de ‘Salomé’, em 1992, e mais recentemente na edição de luxo do ‘Achtung Baby’.

Outra citação que ficou eternizada do DVD de Rose Bowl é a canção ‘You’ll Never Walk Alone’, composta para o musical ‘Carrossel’ (não aquele…) em 1945, por Rodgers & Hammerstein. Já foi gravada por diversos artistas através dos anos. Gente como o próprio Elvis, Judy Garland, Frank Sinatra, Perry Como, Bob Dylan, Patti Labelle, Jackie Wilson, Barbra Streisand e Doris Day. Porém, a minha versão preferida é a da banda de garagem britânica Gerry & The Pacemakers, em janeiro de 1964.

Apesar de todas as fantásticas versões, a canção acabou ficando famosa por ter sido utilizada pela torcida do Liverpool FC como cântico durante as partidas da equipe. Ela é sempre entoada antes da entrada no gramado. Outras equipes europeias acabaram copiando a ideia e ela virou trilha na Escócia, Holanda, Alemanha e Bélgica.

Neste vídeo, em um jogo entre Celtic e Liverpool, as duas torcidas cantaram em uníssono, já que os escoceses também adotaram a canção.

Inicialmente, Bono citou a canção em ‘Ultraviolet’ no show de Wembley da turnê do álbum ‘Zooropa’, em 21 de agosto de 1993. Porém, foi quando a conectou com ‘Walk On’ que a banda se apropriou da faixa. Principalmente, pelo seu tema: A ativista política Aung San Suu Kyi.

Uma das bandas mais conectadas com o U2 são os australianos do INXS, principalmente o seu ex-vocalista, Michael Hutchence.

A proximidade de Bono e ele gerou, inclusive, uma faixa adorada por muitos fãs: ‘Slide Away’, que entrou no álbum solo póstumo a sua morte, em 1999.

Esta faixa inclusive, já foi citada uma única vez por Bono, na mais recente passagem da banda pela Austrália na 360° Tour, em ‘All I Want Is You’.

Três canções do INXS já foram citadas em shows do U2; ‘Devil Inside’, single de 1988, em ‘Discothéque’ e ‘Vertigo’:

‘Need you tonight’, umas das mais conhecidas, lançada em 1987, que já foi citada em ‘Bad’, ‘Elevation’, ‘Discothéque’, ‘Desire e ‘All I Want Is You’:

E por último, ‘Never Tear Us Apart’, linda balada de 1988. É a que mais se conectou com a banda, principalmente, durante a Popmart Tour, bem na época da estranhíssima morte de Hutchence que, em depressão, se suicidou. Sua morte afetou muito Bono, que dedicou ‘Gone’ várias vezes a ele.  ‘Never Tear Us Apart’ foi citada em ‘All I Want Is You’ e, na minha opinião, é uma das mais lindas de todos os tempos.

Mais tarde, em 2000, a banda lançou ‘Stuck In a Moment You Can’t Get Out Of’ que, segundo Bono, foi inspirada em Hutchence e em seu relacionamento conturbado com Paula Yates, que também se suicidou anos depois dele.

E pra fechar, uma história curiosa, envolvendo o U2, Iggy Pop e Bo Diddley…
‘Desire’, lançada em 1988 no álbum ‘Rattle and Hum’ é, como quase todo disco, um tributo às origens do Rock. Na época, a banda foi bombardeada com críticas de todos os lados, e uma delas, foi a de plágio de uma canção de Bo Diddley, de 1955. Reparem, da até pra cantar junto!

Bono falou sobre isso no livro ‘U2 by U2’:  ‘Desire’ é um pequeno clássico. O Edge se inspirou no ritmo do Stooges em ‘1969’ que por sua vez tinham se inspirado no ritmo de Bo Diddley. O ritmo é o sexo da música. Eu queria declarar a religiosidade dos shows de rock’n’roll e o fato de que somos pagos por eles. Por um lado estou criticando os pregadores lunáticos quando digo na música ‘stealing hearts at a travelling show’ (roubam corações em um show itinerante), mas começo agora a perceber que existe um verdadeiro paralelo entre o que eu estou fazendo e o que eles fazem.”

‘1969’ é uma canção dos Stooges, banda liderada por Iggy Pop, um dos heróis de Bono (é só ler a letra da recente ‘Oh Berlin!’ para confirmar isso), lançada no primeiro álbum da banda.
Assumindo as similaridades, Bono a citou várias vezes em ‘Desire’, inclusive, durante a Lovetown Tour, ainda em 1989.

Na verdade, várias outras bandas roubaram o ritmo de Bo Diddley, gênio da primeira fase do Rock and Roll. É só ouvir os australianos do Jet em ‘Are You Gonna Be My Girl?’ e os suecos do Lykke Li (uma das minhas bandas novas favoritas) em ‘Get Some’ para atestar a longevidade do que Diddley criou.

E é isso…
Até mais, com a parte 3!

Márcio Guariba

UltraViolet-U2 no Twitter: https://twitter.com//ultravioletu2
UltraViolet-U2 no Facebook: https://www.facebook.com/UltravioletU2Brasil

Comentários

Excelente Márcio.
Basicamente compartilhamos das mesmas descobertas e na mesma época.

Busca

Assine

Lista de Discussão

Converse com os fãs do U2 por .

Redes Sociais

Facebook Twitter Google Plus RSS

Anúncios

Coloque seu anúncio aqui.

Contribua

Se você tem alguma dica de notícia sobre o U2 que ainda não publicamos, por favor envie-nos um email. O nosso endereço é dicas@ultraviolet-u2.com.

Por favor indique a fonte da notícia e, se houver uma foto que ilustre a notícia, anexe a foto ao seu email.

Nós Apoiamos

GRAAC Conheça mais sobre o GRAAC. Assista o vídeo. Você também pode ajudar. Faça uma doação ao GRAAC.
Ultraviolet