Depois de 30 anos, Bono e Ali ainda são o casal mais doce

Depois de 30 anos, Bono e Ali ainda são o casal mais doce

‘Ela era a garota mais bonita da classe – todos a desejavam. Ele já era um rockstar para nós – todos o invejavam. Mesmo assim, eles fizeram o casal tão doce.”

Neil McCormick se lembra dos seus tempos de escola na Mount Temple Comprehensive School em Dublin no final dos anos 70, e especificamente sobre o namoro precoce de dois de seus amigos mais próximos, Ali Hewson e seu marido há 30 anos, Bono.

McCormick – autor do livro ‘I was Bono´s Doppelganger’, que foi adaptado ao cinema – Killing Bono -, diz que ele não fica surpreso com o casamento duradouro dos amigos ser considerado um dos mais fortes do showbusiness.

“Tirando essa coisa de rockstar, você tem somente duas pessoas que se dedicam um ao outro e se respeitam enormemente. Ali é uma pessoa muito forte – você tem que ser se você vai estar com alguém tão forte e apaixonada como Bono. Ele é intenso, um caráter selvagem no coração, e é o primeiro a admitir que tem um ego quando está no palco. Mas quando ele está sozinho com alguém, ele tem tamanha humildade e se preocupa profundamente com as pessoas. Ali também tem muito isso.”

O casal celebrou seu 30° aniversário de casamento no campo em Laios. Eles voaram até o Electric Picnic Festival de helicóptero e ficaram do lado do palco enquanto outro amigo das antigas, Gavin Friday, dedicou a eles a música ‘Angel’.

Que o casamento deles tenha sobrevivido no notório mundo do rock, com suas muitas tentações, tem sido comentado há muito tempo.

Adi Roche, fundadora da Chernobyl Children´s International, é também amiga próxima do casal. Ela os conhece há 20 anos, desde que Ali concordou em liderar um documentário que ela estava fazendo sobre a horrível radiação da explosão nuclear na Bielorrússia. Ali agora está no conselho da administração da organização.

“Eles são pessoas com uma compaixão incrível,” ela diz. “É só você olhar o trabalho de caridade que eles vem fazendo ao longo dos anos. Ali está sempre ao lado de Bono para dar apoio na campanha de redução da dívida e de Aids e ele também mostra grande apoio ao trabalho da Chernobyl. Mas sabendo de sua fama, ele tem o cuidado para não monopolizar as atenções quando se trata do trabalho dela. Ali não procura publicidade e prefere trabalhar sem alarde. E, deixe-me contar, ela não tem medo de sujar suas mãos – ela dirigiu uma ambulância até Chernobyl e colocou em risco sua saúde visitando partes do país que estavam contaminadas por radiação. Ela aprendeu com sua própria experiência.”

Ali nasceu Ali Stewart em Raheny em Dublin, em 1961, e cresceu querendo ser enfermeira. Como a maioria das outras crianças do norte das famílias protestantes, ela frequentou a Mount Temple School na Malahide Road.

Ela e Bono, que veio de uma família da classe operária da Igreja da Irlanda em Ballymun, começaram a sair juntos no final de 1975, quando ela tinha somente 14 anos. Bono, um ano mais velho do que Ali, sofreu o trauma da morte de sua mãe no ano anterior e posteriormente começou a relação com a jovem de fala mansa e olhos castanhos, como parte de sua recuperação.

Os dois eram inseparáveis e sua ligação foi reforçada por um cristianismo profundo. “Aquela fé é ainda muito grande até hoje em dia,” diz Neil McCormick. “Eles ainda vão à Igreja no domingo. Isso ainda está nas letras de Bono.”


(Igreja All Saints, onde Bono e Ali se casaram) 

O casal se casou em 31 de agosto de 1982 na Igreja All Saints em Raheny, na Irlanda. Era como uma história de showbiz na época – o U2 tinha lançado dois álbuns até então e era uma das bandas mais consideradas a se tornar um sucesso internacional. Grande parte do material do ‘War’ já estava pronto.
Como a década de 80 avançava e o U2 se tornou a maior banda do mundo, o apoio de Ali ao marido nunca vacilou, embora ela tenha evitado chamar a atenção pra si própria. Ela estudou Sociologia e Ciências Políticas na UCD e se formou em 1989, duas semanas antes de dar à luz à Jordan, a primeira filha do casal.

A década seguinte viu ela abraçar o projeto de caridade ao lado de Ali Roche, mas seu foco central era a maternidade. Em uma entrevista na Weekend Review no começo do ano, sua segunda filha Eve falou sobre sua criação e insistiu que seus pais tentaram a criar da maneira mais normal possível.

“Ali e Bono não mimaram as crianças,” diz Adi Roche. “Eles foram criados com valores fortes. Eles são amáveis e pé no chão e eles têm a capacidade de seus pais para a bondade de sobra.”

Roche iria ver a bondade com ela mesma em 1997, durante a eleição presidencial, na qual ela se estava como candidata. “Meu marido e eu não podíamos pagar a viagem de Cork para Dublin todo dia. Foi Ali que nos convidou para morar com ela e Bono e as crianças na casa deles em Killiney e nós ficamos lá por dois meses.”

É um sinal de Ali, já que o casal fica muito tempo afastado, logo quando uma turnê acaba, Bono pode ‘voltar à Terra’, ele geralmente fica uns dias num hotel.

Fora do U2, Bono está há algum tempo na área empresarial – desde ser co-proprietário do Clarence Hotel até os investimentos no Facebook – mas foi só na última década que Ali se revelou nos negócios. Ela é a fundadora de duas empresas: a marca africana de roupas Edun e a Nude Skincare, que usa ingredientes ecológicos.

“Ambas as empresas se acertam muito bem em Ali porque ela tem há muito tempo uma consciência de moda e defende o comércio justo e questões ambientais,” diz um associado.

No entanto, mulheres bonitas de roqueiros famosos não estão imunes a acertos financeiros. Nesta semana, a Edun anunciou a perda de 6.8 milhões de euros.

“Tendo a consciência e pagando extra pelas roupas que são feitas de forma ética é tudo muito bem quando os tempos são bons,” diz uma especialista de moda de Dublin que admira o sendo de estilo de Ali. “Mas francamente, isso vai contra em tempo de recessão. E embora os corações deles estejam no lugar certo, eu achei que foi de mau gosto Bono e Ali terem aparecido naquela foto da Louis Vitton, na África, há alguns anos. Eles têm criado a consciência sobre pobreza e injustiça naquele continente por anos, e lá eles estavam, fotografados com uma bolsa da LV ao lado de um avião particular.”

É um desafio que o casal tem que enfrentar diariamente. Embora apaixonados por várias causas nobres, eles vivem vidas de imenso luxo – casas palacianas em Dublin, no sul da França e em Nova York.
E a decisão em 2006 do U2 em mudar seus impostos para a Holanda para aumentar a renda da banda não ficou bem para aqueles que sentem que tais ativistas sinceros deveriam estar acima de tais manobras – perfeitamente legais.

Ainda assim, tais pensamentos são pouco prováveis que tragam problemas a Bono e Ali como vimos o casal assistindo ao show de Gavin Friday no último fim de semana. Seus pensamentos podem ter ido de volta a uma Irlanda bem diferente quando eles colocaram os olhos uns nos outros naquela sala de aula da escola.

Tradução do Independent

UltraViolet-U2 no Twitter: https://twitter.com//ultravioletu2
UltraViolet-U2 no Facebook: https://www.facebook.com/UltravioletU2Brasil

2 Replies to “Depois de 30 anos, Bono e Ali ainda são o casal mais doce”

Comments are closed.