Music can change the world because it can change people.

Bono

ULTRAVIOLET-U2 Brasil

você está em
Notícias

Voltar
lista de notícias

10 junho 2011 08:30

por: Márcio Guariba

Minha paixão por essa banda esplêndida iniciou-se em meados de 2001 após o lançamento do “All That You Can’t Leave Behind” quando ‘Elevation’ explodia nas rádios.

Para explicá-la vou ter que adentrar um pouco em minha própria história: quando era bem pequena eu era extremamente falante e extrovertida até que aos 8 anos de idade necessitei mudar de escola, usar óculos e colocar aparelho nos dentes e o inevitável aconteceu: fui vítima de bullying.

Na nova escola eu era discriminada e motivo de chacota por minha aparência, o que fez com que eu mudasse totalmente meu jeito de ser, me tornando uma criança triste, amarga, extremamente tímida e depressiva, fato este que perdurou até a 8ª série, quando conheci alguns garotos que adoravam rock e que passavam pelo mesmo problema que eu, motivo pelo qual passamos a ficar sempre juntos.

Em certo dia, estávamos no intervalo entre as aulas quando um deles, Thiago Guarato, virou para mim e disse “ouça essa música que está tocando na rádio. Comprei esse cd ontem!”, era “Elevation”! Até então nunca tinha ouvido U2 e amei aquela música! Uma pequena paixão ali começou, mas isso não era nada perto do que estava por vir.

Em virtude do que sofria na escola entrei em depressão profunda… só chorava, não queria sair do quarto, não queria ir de jeito nenhum para a escola e necessitei até fazer uso de antidepressivos (tudo escondido dos meus pais pois sempre quis poupá-los do que eu estava passando), o que diga-se de passagem não ajudou muita coisa.

Muitos dizem que aquilo era tudo bobagem e de fato, hoje vejo o quanto poderia ter sido forte, ter feito muita coisa diferente, mas para uma adolescente, passar pelo que passei não foi fácil, tanto que até hoje tenho marcas daquela época, confesso que mudei, e muito, mas no fundo nunca mais consegui deixar de ser tímida, de ter medo de falar com os outros temendo ser rejeitada e voltar a ser extrovertida como outrora eu era, jamais consegui resgatar minha identidade totalmente e ser realmente quem eu quero ser, mas sei que um dia hei de conseguir.

Continuando, num belo dia, estava eu em casa sozinha em meio a uma crise ouvindo Nirvana na antiga 89 Rádio Rock, quando pensamentos tristes começaram a me rodear. Me dói falar sobre isso mas naquele momento decidi acabar com a minha vida. Peguei uma faca e estava determinada a fazer aquilo: ia cortar meus dois pulsos. No momento em que ia começar a ação, começa a tocar adivinhem o que no rádio? WALK ON !!

Até então não havia ouvido essa maravilhosa música e ao prestar atenção no que dizia a letra desabei a chorar! “Se o seu coração de vidro se partir e por um segundo você se voltar para trás, oh, não! Seja FORTE, continue em frente!” / “Eu sei que dói como seu coração partiu mas você pode agüentar mais um pouco. Continue em frente!” e por fim, “Leave it Behind – Deixe isso para trás!”

Naquele momento tive a certeza que Deus não havia me desamparado, estava ali presente me dando mais uma chance… me dando o sinal de que eu não deveria desistir naquele momento! Larguei aquela faca e desisti na mesma hora do que estava fazendo: caí em si de que aquilo seria a maior burrada da minha vida se eu fizesse.

Chorei demais e quando me recompus fui procurar quem afinal cantava aquela música maravilhosa que salvou a minha vida e descobri que se tratava do U2, os mesmos cantores da música apresentada pelo meu amigo que eu tanto havia gostado! Mais tarde, ganhei o ‘All That You Can’t Leave Behind’, o primeiro álbum do U2 que ouvi. 

Foi aí que uma paixão fulminante por essa banda começou, descobri várias outras músicas que eu gostava e que não imaginava que eram deles e a cada dia mais passei a amá-los e a ficar encantada especialmente ao saber de suas causas sociais e tudo mais que nós fãs sabemos.

Enfim, a partir desse dia, podem pensar que é exagero da minha parte mas uma energia totalmente diferente tomou conta de mim, passei a não mais ligar para o que os outros diziam, passei a me valorizar, a gostar de mim e como a música dizia, DEIXEI PARA TRÁS aquela garota triste e vazia que eu era. A mudança foi tanta que até fisicamente eu mudei. Muitos que estudaram comigo não acreditam que eu sou aquela garota feia de antigamente.

Desde aquele dia, minha vida só progrediu. Fiz amigos, conquistei um pouco de respeito, namorei, alcancei meus objetivos, hoje estou casada e posso dizer que sou muito feliz! 

Parece que sempre que preciso, sempre que estou mal, se ouço uma música do U2, especialmente a “Walk On”, meu coração se acalma e tudo fica bem. 

Apesar dos resquícios que ficaram em mim como falei acima e que ainda vou superar totalmente, se Deus quiser, nem de longe sou a pessoa que eu era e devo tudo isso ao U2, pois posso dizer-lhes com toda a certeza desse mundo que se não fosse a “Walk On”, eu jamais estaria aqui hoje! 

Estou muito emocionada por compartilhar minha história com vocês a qual poucas pessoas sabem e entendem. Ninguém melhor do que vocês, fãs, para compreender ainda mais o amor que sinto por eles e é por conta de toda essa trajetória que tenho, inclusive, a malinha da “Walk On” tatuada na nuca (foto). Não há outro desenho que melhor me identifique!

Só não fiz grandes loucuras por eles, mas acredito que ter ficado 11 horas na fila em 2006 e ter pego insolação necessitando até tomar soro foi a maior delas, e detalhe: não consegui o bendito ingresso. Fiquei tão desapontada que confesso que fiquei um bom tempo sem ouvi-los, porém, não adianta… amor que é amor jamais se dissipa totalmente: comecei a ter crises de abstinências “bonolísticas” e voltei a ouvi-los todos os dias! 

Dessa vez, graças ao bom Deus, consegui realizar meu sonho, ainda não acredito que fui ao show deles e que ouvi “Walk On” ao vivo. Me emocionei muito nos dois dias que fui (Sábado e Domingo) quando subiam no palco os voluntários com as luminárias da Anistia Internacional. Jamais esquecerei!

Agradeço todos os dias a Deus por ter tido a oportunidade de apreciar esse momento único e histórico!

Amo incondicionalmente o U2 e vou amá-los para sempre! Eles literamente salvaram minha vida.

Essa é a minha história, a história da minha paixão pelo U2. Espero que tenham gostado.

Um beijo grande a todos.

Paula Claro.

*** Paula Claro ***

Comentários

Pôxa, que história hein! Sei que algumas pessoas começaram a virar fãs do U2 a partir de momentos ruins, mas o teu caso é bastante peculiar. Que bom que escolheste viver!

só para constar, seus dentes são lindos! sorriso

Uhuuuuuuuu, essa é a minha AMIGA Paulinha Claro..
BjU2 florsinha linda rs

Paula, estou muito emocionada com a sua história! Graças a Deus e ao U2 tudo está bem agora, e espero que melhore sempre! aprovado

“Love is not the easy thing
The only baggage you can bring
Is all that you can’t leave behind”

Jamile Pereira de Moraes

Nossa, que história hein!
Uma coisa é verdade. A música tem um poder transformador na vida das pessoas!
E as músicas do U2, que dizem tanto sobre tanta coisa, masi ainda!
Parabéns Paula pela sua vitória a favor da vida.
Um beijo carinhoso
Jamile

Nossa Paula, que linda a sua história… As musicas do U2 tbm me ajudaram bastante na separação dos meus pais.. mais nada perto da sua .. uahsushuash… Me emocionei muito ao ler…
Realmente não vejo mais palavras para definir essa banda espetacular, que estão sempre presente na vida de quem os acompanha, mesmo estando a quilometros de distancia.
WALK ON!!!!

Busca

Assine

Lista de Discussão

Converse com os fãs do U2 por .

Redes Sociais

Facebook Twitter Google Plus RSS

Anúncios

Coloque seu anúncio aqui.

Contribua

Se você tem alguma dica de notícia sobre o U2 que ainda não publicamos, por favor envie-nos um email. O nosso endereço é dicas@ultraviolet-u2.com.

Por favor indique a fonte da notícia e, se houver uma foto que ilustre a notícia, anexe a foto ao seu email.

Nós Apoiamos

GRAAC Conheça mais sobre o GRAAC. Assista o vídeo. Você também pode ajudar. Faça uma doação ao GRAAC.
Ultraviolet