Os melhores momentos do U2 no Brasil… Por nós, fãs!

Os melhores momentos do U2 no Brasil… Por nós, fãs!

Outras bandas vem ao Brasil e fazem o show para vocês. Conosco, são vocês que fazem o show para nós…”

Essa declaração de Bono em um dos shows do U2 no Brasil me deu uma idéia; Ao invés de infindáveis resenhas e textos sobre a passagem da banda pelo Brasil, porque não narrar a ‘epopéia’ através dos olhos de nós, fãs, que acampamos, comemos mal, rimos, chorarmos, pulamos, tomamos chuva e faríamos tudo de novo para assistir a maior banda do mundo novamente.

Nessa primeira parte, tem de tudo; Grandes experiências e histórias surreais… Com vocês, nós, OS FÃS!

Estava na fila junto com amigos Uvs, quando fomos surpreendidos pelo pessoal do U2.com, que nos filmou para o vídeo oficial do site. Estamos em míseros 2 segundos registrados, entre os 0:25 ao 0:27 segundos, com nossas camisas UV lindas e amarelinhas… .rs Eu, Fabiana, de frente na grade e o amigo Assis de costas.”

(Fabiana – UV Minas)

Caros amigos UV;

Sair de Belém, para sentir a grande emoção que senti ao ouvir e ver a banda pessoalmente foi indescritível. É um público selete, diferenciado e de extremo bom gosto, que foi coroado com um belíssimo show. Assisti somente ao dia 13 e, para isso, tive de tirar cinco dias de férias no trabalho para poder estar lá. Foi o melhro show da minha vida.

Compartilho a satisfação de poder repassar tamanha felicidade…”

(Carlos Pereira – UV Pará)

Foram muitos momentos…

Primeiro, a chance de comentar dois shows do U2 profissionalmente, e unir a chance de assistir à Banda ao vivo com a importância de falar sobre eles, em um momento da carreira de jornalista. Tudo isso ao mesmo tempo que lançava o meu livro sobre as aventuras deles por aqui.

Também senti muitas emoções diferentes sobre a música tocada ao vivo. No primeiro show, “In A Little While”: talvez a minha faixa favorita de All That You Can’t Leave Behind, que traduz muitos sentimentos descritos por Bono e a banda. O momento em que o Bono anunciou a presença de Julian Lennon no dia de seu aniversário também foi incrível. Histórico.

A segunda noite ficou marcada pela entrada de Zooropa e Ultraviolet (Light My Way). Quando vamos ter a chance de ouvir esse hino da lista novamente ao vivo? É difícil de  saber…

Na despedida do Brasil, fiquei muito perto do palco, e tive a chance de ver a banda passar bem próxima da minha posição na Red Zone. Ver o Bono “drowning in sorrow” na ponte móvel em “Until The End Of The World” valeu toda a espera de ver a banda por aqui após 5 anos…

Poderia comentar até o fim dos tempos, mas…”

(Claudio Dirani – UV São Paulo)

Segurei na mão do Edge (no vídeo). Indescritível… Agora, se fosse só um momento do show, seria “Zooropa”…

(Regiane Batista – UV São Paulo)

Bastidores

A insanidade de um fã não tem limites. Foram vários os furos no esquema de segurança na turnê 360º em São Paulo. Me lembro quando me abordaram questinando a minha presença dentro do estádio em lugares extremamente restritos. O que esperar de um fã insano dentro do inner circle enquanto a equipe de montagem devorava suas marmitas quentinhas próximo às garras daquele magnifico palco? 

Me recordo, uma noite, quando um membro do staff do U2 me perguntou: “Are you working here? Eu, com aquele espírito de impostor respondi: “Oh sir, my work has finished. I’m just tired of the same old grind. Poxa, como pode isso, um fã cansado de tanto trabalhar? Estava mais acordado do que nunca. Isso era algo totalmente fora de cogitação. Foi quando ele me expulsou dizendo: “You need to go home guy”. This is way. C’mon! Mas isso ocorreu depois de um tour de 04 (quatro) horas em lugares jamais liberados aos fãs. Eu consegui e já ganhei o dia.

O fato de ter burlado o esquema foi uma sensação única. Nunca fui tão “cara de pau” como nestes dias. Até a caráter eu estive. Descolei, não me perguntem como, até um capacete e protetores auriculares. Aquilo não tinha preso. Eram minhas credenciais. Nenhum fã tinha aquilo. Só a equipe técnica. Ou melhor, a equipe técnica e eu, apenas (risos). Agora sei o por quê destes equipamentos serem conhecidos como EPI – equipamentos de proteção individual. Eles realmente me protegeram o bastante, a ponto de permanecer por longos 240 minutos mais emocionantes que vivenciei. Até me ameaçaram dizendo que poderia ser preso por estar presente em lugares proibidos. Eu fascinado com todo aquele cenário e situação respondi: “Por que prenderiam um fã que só foi comer um pão de queijo na lanchonete e encontrou a rampa de acesso livre? Sou fã e resolvi contemplar toda essa maravilha de perto, ora bolas! 

Só sei que sai pela porta principal. E ainda me deparei com um dos membros do staff, onde caminhando, perguntei: “Hey, please, can you give me your t-shirt? It’s amazing. Era uma camiseta colorida com a seguinte mensagem na estampa: “U2 Staff Crew”. Não consegui, mas tentei. Convenhamos, ele estava em expediente. Tenho certeza que conseguiria se ele ao menos estivesse “cansado” como eu estive (risos). Lorotas que deram certo. Ele apenas sorriu, dando aquele ar de: “Seu sacana, nem era pra você estar aqui conosco.” Enfim, sai pela porta da frente depois de entrar pela porta de trás. Perfeito!

Vivenciar os bastidores do melhor show do mundo foi uma sensação inesquecível. Pura adrenalina. Era uma tensão a cada segundo. Acompanhar a montagem, deitar sobre o gramado do Morumbi feito um marajá em Copacabana onde no lugar de pessoas, empilhadeiras, do sol, holofotes que iluminavam os bastidores ao som de gringos falando inglês orientando as equipes a manusear aquelas peças gigantes como se fossem “Legos” foi uma experiência magnífica. O melhor de tudo. Registrei em fotos todos esses momentos que guardarei pra sempre. Fiz dos bastidores um verdadeiro espetáculo. Acompanhei o nascimento daquele palco colossal. Presenciei o melhor show do mundo e me despeço da turnê com o sabor da imensa satisfação de vivenciar tudo isso.”

(Rodrigo Hahnekamp – UV São Paulo)

Somos de Coronel Fabriciano,no interior de Minas.   Eu e minha esposa chegamos as dez da manhã no Morumbi. Imaginei que estaria com um movimento tranquilo, mas quado só conseguimoschegar no final da fila do portão 2 às 11:15, percebi que deveria ter chegado um dia antes. (Rs) Pelo menos fizemos amizade com 2 casais de Fortaleza e também acabamos conhecendo um primo da minhas esposa que veio com uma turma de BH. Fatos que ajudaram e muito a não percebermos o tempo de espera para a abertura dos portões. 

Diante da situação a preocupação era de conseguirmos um bom local para assistir o show. E para nossa surpresa conseguimos um lugarzinho sem nenhum conforto denominado INNER CIRCLE.Após nossa entrada na área, apenas mais umas 40 pessoas foram autorizadas a participar da sensação de estar dentro da “nave”. Durante todo o show a sensação era de estarmos em outro mundo, outra vida… Principalmente para minha esposa que estava debutando em show internacional e logo, em um  do U2, banda esta, responsável pela nossa união. (Outra história para outro momento…) 

Estava tudo perfeito até o final “Moment of Surrender”, pois a partir daí foi um drama só: Nenhum taxista estava disponível para nos atender e quando achamos um, estava completamente fora do normal o valor pedido. Resultado: resolvemos voltar à pé mesmo pro hotel. O problema é que não tínhamos a noção da distância, pois quando chegamos de taxi, o trânsito estava maneiro e chegamos em apenas 15 minutos. Pois é, como acabamos dando a volta no Morumbi e pelo CT do São Paulo, até chegarmos à Av. Morumbi foi um sufoco. O que nos serviu de apoio foi ver muita gente tambémretornando à pé e o trânsito de veículos completamente imobilizado.

 Obviamente todos os demais caminhantes sabiam exatamente o que estavam fazendo, enquanto os mineiros aqui estavam indo pelo rumo e em um determinado momento só existia um casal nas calçadas da madrugada paulistana: nós! Demoramos cerca de 1:40 minutos para chegarmos ao nosso hotel em Santo Amaro, mas não tivemos nenhum problema de violência, apenas apreensão mesmo. A volta pra casa foi tranquila e assistimos via net o show de quarta relembrando os momentos do show presencial de sábado. 

(Klévis Santiago – UV Minas)

E ai, gostaram? Continuem mandando seus textos, com foto para marcioguariba@hotmail.com. Ainda essa semana, teremos a segunda parte do especial.(Para a minha história, acessem o meu blog * http://umtemperamental.blogspot.com/2011/04/u2-sao-paulo-9-10-e-13-de-abril.html *. A história é um pouquinho longa…rss)

11 Replies to “Os melhores momentos do U2 no Brasil… Por nós, fãs!”

  1. Ameiiiiiii rsrsrsr
    Valeu cada momento, cada chuva, cada banehiro a 5 reais, faria tudo de novo mesmo….rs
    Como amo esses caras, como eles mexem com nossas vidas e consegue mudar tudo em questao de segundos…rs
    Obrigada Uv pelas informações, pelas amizades, por tudo mesmo….
    Amo Ultraviolet…..

    BjU2

    Fabiana  (Feliz demais nessa foto por ter conseguido Inner Circle !!! )

    1. Ameiiiiiii rsrsrsr
      Valeu cada momento, cada chuva, cada banehiro a 5 reais, faria tudo de novo mesmo….rs
      Como amo esses caras, como eles mexem com nossas vidas e consegue mudar tudo em questao de segundos…rs
      Obrigada Uv pelas informações, pelas amizades, por tudo mesmo….
      Amo Ultraviolet…..

      BjU2

      Fabiana Minas – (Feliz demais nessa foto por ter conseguido Inner Circle !!! )

      fabiana, desculpa te perguntar: lá em são paulo ficaste num hotel chamado ‘paulista center hotel’?

  2. Beleza de histórias, mas pq a minha foto não foi postada? Sou feio demais para ser estampado no site? rsrs
    Um abraço e estarei sempre aki acessando o site. Klévis Santiago

    1. Beleza de histórias, mas pq a minha foto não foi postada? Sou feio demais para ser estampado no site? rsrs
      Um abraço e estarei sempre aki acessando o site. Klévis Santiago

      Olá Klevis! Não recebi sua foto… Mande que eu coloco, feiura não será problema…rss abraço!

      1. Beleza de histórias, mas pq a minha foto não foi postada? Sou feio demais para ser estampado no site? rsrs
        Um abraço e estarei sempre aki acessando o site. Klévis Santiago

        Olá Klevis! Não recebi sua foto… Mande que eu coloco, feiura não será problema…rss abraço!

        Valeu Guariba! Na minha humilde opinião deu uma enfeitada na page!  Um abraco!!!

  3. Pôxa, eu queria ter mandado sobre a minha sensação de ter ouvido o hino pós-punk “I Will Follow” pela primeira vez, mas faltou conexão no feriadão e uma foto minha decente mostrando a língua. Bacanas os depoimentos. Mas aquela que tava disfarçada do “staff” se superou, bah.

  4. Legal as histórias! Eu não passei taaanto perrengue quanto vocês, mas conheci duas meninas que fizeram loucuras:
    A primeira mora em Manaus, foi ao show de domingo, voltou pra Manaus na terça e voltou pra SP na quarta! Doideira!
    A segunda mora em Campo Grande (eu acho, ou é Cuiabá) e fez a mesma coisa, só que ela voltou pra SP na quarta sem ter lugar pra ficar e os hotéis estavam todos cheios!!
    Nessas horas você se sente até normal… hahaha!

  5. Oi pessoal estive eu e meu marido no dia 10/04  nas capas de chuva confesso que quando começou o show fiquei hipinotizada é bom demais!
    Se morresse naquele dia na hora do show morreria sorrindo.
    É booooooooooooooom de ++++++++++++++++++++ gente!

Comments are closed.