Music can change the world because it can change people.

Bono

ULTRAVIOLET-U2 Brasil

você está em
Notícias

Voltar
lista de notícias

26 abril 2011 20:03

por: Márcio Guariba

“Breathe”; Uma interpretação…

9 comentários
2737 visitas
Geral

Músicas tem significados diversos. Cada um de nós ‘ouve’ ou ‘sente’ de uma forma. Muitas pessoas procuram respostas. Outras, admiram a poesia… No caso do U2, ainda há aqueles que buscam significados espirituais.

Todas são válidas, claro. Eu já tenho um jeito um pouco diferente. Eu trago as letras para a minha vida…

Interessados?

Dêem play, e leiam o texto…

Espero que gostem 😉

Abra a porta.

Eu quero ficar vivo por um pouco mais de tempo…
E essa é somente uma das coisas que eu gostaria de dizer.
Todos os dias… Todos os segundos…
Quando eu nasci de novo.

Eu olhei pra dentro pra ter coragem de seguir em frente.
Abrir os braços e não temer nada…
Porque nada me faz infeliz.
Eu quero estar aonde estou…

Eu sou eletricidade.
Eu sou a falta de medo.
Um barulho que mora do outro lado do silêncio.
E que todos vão negar que existe.

As pessoas em mim.
Nada que elas tem me fazem mudar.
Eu respiro… Eu respiro… Respiro até me perder dentro do som. O som da sua voz…
Me guiando pra fora.

Tudo está nos seus olhos…
Uma rua escura e um coração que nunca dorme.
E é tudo que eu preciso agora.
Não temer você…

Grite alto de novo.

Eu ouvirei…

Comentários

Excelente canção, uma injustiça ter saído do setlist da 360° Tour. chorando

Concordo Ricardo!

Felizmente alguns de nós pode ve-la ao vivo.
Acho que com três dias de show aqui eles bem que podiam ter variado um pouco mais os sets…

Buenas. eu lembro que vi há um tempo “Breathe” no Youtube e um cara fez menção ao Bloomsday, aí vendo essa interpretação fui pesquisar:
“Bloomsday” é o feriado nacional irlandês celebrado no dia 16 de junho (Bono começa cantando “16th June…”), pra relembrar o livro “Ulisses”, de autoria de James Joyce. “Ulisses” relata a odisséia do personagem Leopold Bloom durante 16 horas do dia 16 de junho de 1904 e é considerada um dos marcos da literatura contemporânea ocidental [1]. Confesso não ter lido sequer a sinopse do livro, mas parece que a “correria” da letra e agitação da personagem central ao longo da canção tem relação com a obra.
[1]http://pt.wikipedia.org/wiki/Bloomsday
Outras fontes: http://www.atu2blog.com/the-16th-of-june-of-breathe/1260/

Sobre a música ter sumido da 360o., eu ouvi relatos de que a banda a retirou do set porque, segundo o Bono, a recepção da música por parte da plateia não estava das mais calorosas. Pra mim, pode não ter sido boa o bastante para abrir um show, mas caberia tranquila no meio do repertório.

Bom, eu gosto muito de Breathe, acho que caberia perfeitamente em um dos 3 shows. Acho que o Ronan está correto, tem tudo haver, se analizar o “16 de junho”.  Gostaria de tê-la ouvido ao vivo!!

Concordo Ronan, caberia sim no meio do repertório, ainda mais em 3 dias de shows.
Musica linda, super significado tb…!!!!
Me faria ainda mais feliz rsrsr !!!!!
BjU2

Li e reli essa poesia do Márcio diversas vezes, mas ainda não havia comentado. Eu também tenho a tendência de “customizar” as letras do Bono, de trazê-las pro meu universo, e de muitas vezes buscar apoio nelas. Gostei do que o Márcio escreveu.

Sobre Breathe, eu só digo o seguinte: tomara que esse tipo de “coisa” aconteça mais vezes com o Bono. Ela é sem sombra de dúvida a música mais corajosa do álbum, liricamente falando. Adoro quando o Bono põe a sua alma pra fora, como em Breathe. Minha música preferida do Pop (meu álbum preferido) é Gone pela mesma razão. Ainda não me acostumei com ele escrevendo “in caracther”, vivendo personagens como Moment of Surrender, White as Snow ou Cedars of Lebanon.
MT

Li e reli essa poesia do Márcio diversas vezes, mas ainda não havia comentado. Eu também tenho a tendência de “customizar” as letras do Bono, de trazê-las pro meu universo, e de muitas vezes buscar apoio nelas. Gostei do que o Márcio escreveu.

Sobre Breathe, eu só digo o seguinte: tomara que esse tipo de “coisa” aconteça mais vezes com o Bono. Ela é sem sombra de dúvida a música mais corajosa do álbum, liricamente falando. Adoro quando o Bono põe a sua alma pra fora, como em Breathe. Minha música preferida do Pop (meu álbum preferido) é Gone pela mesma razão. Ainda não me acostumei com ele escrevendo “in caracther”, vivendo personagens como Moment of Surrender, White as Snow ou Cedars of Lebanon.
MT

Também é a minha preferida do Pop. Umas das melhores letras dele, na minha opinião. Gosto também quando ele escreve ‘in character’, mas obviamente, as letras mais confessionais ou passionais são seu ponto forte…

alguém mais só escuta “my pussy is fine” ao invés de “my pulse is fine”? hahahahaha

Márcio Guariba Autor

alguém mais só escuta “my pussy is fine” ao invés de “my pulse is fine”? hahahahaha

Rss… de primeira eu ouvi isso tbm…rss

Busca

Assine

Lista de Discussão

Converse com os fãs do U2 por .

Redes Sociais

Facebook Twitter Google Plus RSS

Anúncios

Coloque seu anúncio aqui.

Contribua

Se você tem alguma dica de notícia sobre o U2 que ainda não publicamos, por favor envie-nos um email. O nosso endereço é dicas@ultraviolet-u2.com.

Por favor indique a fonte da notícia e, se houver uma foto que ilustre a notícia, anexe a foto ao seu email.

Nós Apoiamos

GRAAC Conheça mais sobre o GRAAC. Assista o vídeo. Você também pode ajudar. Faça uma doação ao GRAAC.
Ultraviolet