Music can change the world because it can change people.

Bono

ULTRAVIOLET-U2 Brasil

você está em
Notícias

Voltar
lista de notícias

19 dezembro 2002 16:47

por: Mirrorball

Por Zandile Nkuta

JOHANESBURGO (Reuters) – O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela vai comandar um show beneficente em Robben Island, onde passou 18 dos 27 anos que viveu atrás das grades.

O show, que acontece dia 2 de fevereiro com a presença de artistas como Bono do U2, Shaggy, Queen e Macy Gray, será realizado no interior da prisão localizada na ilha, que hoje é considerada um patrimônio da humanidade.

De acordo com os organizadores do evento, Mandela, de 84 anos, vai subir ao palco ao som de uma nova canção “48864”, o número de prisioneiro que usou quando esteve preso na ilha.

Essa é uma ótima maneira de encerrar… Cantar esse número e fazer com que Nelson Mandela suba ao palco e possa falar ao mundo sobre HIV/Aids e o número”, disse Dave Stewart, integrante da dupla The Eurythmics e coordenador musical do evento “Mandela SOS”.

Stewart afirmou que a canção foi escrita por ele, Bono e Joe Strummer, do The Clash, e estará incluída no álbum “Mandela SOS”.

O ex-presidente, que admite ainda achar difícil dizer a palavra “preservativo” em público, tornou-se um grande ativista de Aids desde que deixou a Presidência da África do Sul, em 1999.

Pelo menos um em nove sul-africanos, ou cerca de 4,8 milhões de pessoas em uma população de 43 milhões, vive com HIV/Aids.

De acordo com pesquisadores, cerca de 7 milhões de pessoas podem morrer de enfermidades associadas À Aids até 2010.

O partido de situação, Congresso Nacional Africano, colocou a Aids no topo de sua agenda de desenvolvimento na quinta-feira, afirmando que a pandemia fatal pode frustrar todos os outros esforços para o crescimento da nação.

O show será exibido pela tevê globalmente, com toda a verba arrecadada destinada à Fundação Nelson Mandela, à Unaids (agência de Aids da Organização das Nações Unidas), ao Alto Comissariado para os Direitos Humanos e ao Museu de Robben Island.

Os organizadores negaram que a escolha da ilha demonstre falta de respeito pelo local considerado sagrado pelas vítimas do apartheid.

Não acredito que o show seja um desrespeito às vítimas do apartheid. Pelo contrário, ele é um lembrete do que o apartheid significou para as pessoas que sofreram devido àquele sistema. Vamos voltar ao passado para fazer essa conexão”, disse Ned O’Hanlon, produtor-executivo do show.

Os ingressos serão gratuitos, e a distribuição será por competição ou loteria. Os detalhes serão anunciados em breve.

Outros artistas que confirmaram presença no show são Nelly Furtado, Jimmy Cliff, Coldplay, Angelique Kidjo, Femi Kuti, Yusuf Islam, Ludacris, Lamya e Deborah Cox.

Diversos artistas sul-africanos, incluindo Hugh Masekela, Johnny Clegg e Yvonne Chaka Chaka, também participarão do evento.

Comentários

Não há comentários.

Busca

Assine

Lista de Discussão

Converse com os fãs do U2 por .

Redes Sociais

Facebook Twitter Google Plus RSS

Anúncios

Coloque seu anúncio aqui.

Contribua

Se você tem alguma dica de notícia sobre o U2 que ainda não publicamos, por favor envie-nos um email. O nosso endereço é dicas@ultraviolet-u2.com.

Por favor indique a fonte da notícia e, se houver uma foto que ilustre a notícia, anexe a foto ao seu email.

Nós Apoiamos

GRAAC Conheça mais sobre o GRAAC. Assista o vídeo. Você também pode ajudar. Faça uma doação ao GRAAC.
Ultraviolet