Papa, Bush, Fidel: quem leva o Nobel?

Papa, Bush, Fidel: quem leva o Nobel?

O presidente dos EUA, George Bush, o de Cuba, Fidel Castro, e o papa João Paulo II estão entre os candidatos ao prêmio Nobel da Paz, cujo vencedor será anunciado hoje em Oslo (Noruega). E estão entre os favoritos, a julgar por rumores que circulavam ontem na imprensa norueguesa. Também a Cruz Vermelha Internacional aparecia bem cotada. Como todos os anos, nenhuma pista foi dada pelo Comitê do Nobel, que fez sua escolha este ano entre 117 pessoas e 39 organizações inscritas.

Bush e Fidel, arquiinimigos por razões de Estado, foram indicados por adversários igualmente opostos no espectro político. O presidente dos EUA foi inscrito pelo Partido do Progresso da Noruega, de extrema direita, “por sua luta contra o terrorismo”. O líder cubano é candidato do Partido Liberal norueguês, “por sua ajuda aos países em vias de desenvolvimento”.

Entre os extremos ideológicos, o ex-prefeito de Nova York, Rudolf Giuliani, foi inscrito por sua pronta reação aos atentados de 11 de setembro de 2001, quando a cidade foi traumatizada pela queda das torres gêmeas do World Trade Center. Ainda nos EUA, dois ex-presidentes voltam à lista deste ano: Bill Clinton e Jimmy Carter (este candidato já em vários anos).

Há quem considere maiores as chances do novo presidente do Afeganistão, Hamid Karzai. Outros apostam em um autêntico “azarão”, o roqueiro Bono, do grupo irlandês U2, por sua campanha em favor do cancelamento da dívida externa dos países mais pobres.

O ganhador do Nobel da Paz receberá um prêmio em dinheiro próximo a US$ 1 milhão, a ser entregue no dia 10 de dezembro.

(Observação: Quem ganhou o Nobel da Paz foi o ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter.)

Os comentários estão encerrados.